Ativista bielorrusso que estava desaparecido é achado enforcado na Ucrânia

Corpo de Vitali Shishov, de 26 anos, foi encontrado em Kiev. Ele fazia oposição ao governo do ditador Alexander Lukashenko

atualizado 03/08/2021 14:18

Vitali ShishovReprodução/Twitter

O ativista Vitali Shishov, de 26 anos, foi encontrado enforcado em Kiev, na Ucrânia. Ele estava desaparecido desde segunda-feira (2/8).

Vitali dirigia uma ONG de ajuda aos cidadãos de Belarus que fugiram do país, que é comandado pelo ditador Alexander Lukashenko.

O ativista saiu para correr na segunda de manhã em Kiev e não retornou para casa. Uma das hipóteses investigadas é de “assassinato camuflado como suicídio”, segundo a polícia ucraniana. A ONG de Shishov acusa o regime de Lukashenko de estar por trás do assassinato.

“O cidadão bielorrusso Vitali Shishov, desaparecido ontem em Kiev, foi encontrado enforcado hoje em um dos parques de Kiev, perto do local em que residia”, afirmou a polícia em um comunicado.

Shishov fugiu para a Ucrânia em 2020, após participar de protestos contra o governo bielorrusso em Gomel, no sul de Belarus, e de ter “expressado oposição ativa” às autoridades.

Vários bielorrussos tiveram de deixar o país, principalmente para Ucrânia, Polônia e Lituânia, em um período de intensa repressão do regime de Lukashenko à oposição.

O ditador governa desde 1994 a ex-república soviética que fica entre a União Europeia e a Rússia e se reelegeu em 2020 em eleições que não foram reconhecidas pela comunidade internacional.

Com informações de agências internacionais. 

Últimas notícias