Argentina é 1º país americano com lei ampla para pessoa não binárias

O decreto assinado presidente Alberto Fernández cria opção de indivíduos terem "X" no campo sexo e não apenas feminino ou masculino

atualizado 22/07/2021 18:08

bandeira branca e azulReprodução/Melhores Destinos

Argentina tornou-se nesta quarta(21/7) o primeiro país da América a reconhecer pessoas trans não-binárias em documentos de identidade nacionais, o segundo em passaportes e o terceiro em norma legal.

Decreto assinado nessa quarta-feira (21/7)  pelo presidente Alberto Fernández cria opção de indivíduos terem “X” no campo sexo e não apenas feminino ou masculino.

A nova possibilidade, determina o texto, é voltada para pessoas de sexo não-binário, indeterminado, não especificado ou indefinido.

Na cerimônia de assinatura, o presidente argentino entregou os três primeiros registros a pessoas não-binárias: Gerónimo Carolina González, Shanik Lucian Sosa Battisti e Valentine Machado.

Entretanto, não houve apenas festa. Valentine usava camiseta com a frase “Não somos X”, que foi gritada por indivíduo na plateia.

Leia mais em Guia Gay, parceiro do Metrópoles.

 

Últimas notícias