Após roubar R$ 3 bi, hacker devolve parte do valor à empresa

Poly Network, empresa que sofreu a invasão, fez proposta de imunidade e pagamento para que hacker devolvesse o valor, mas ele não aceitou

atualizado 13/08/2021 13:52

iStock/Foto ilustrativa

O hacker que roubou US$ 600 milhões (R$ 3 bi) em criptomoedas da empresa Poly Network devolveu a maior parte do valor, cerca de US$ 342 milhões, nas últimas 24 horas. O montante é equivalente a três criptomoedas.

Na quinta-feira (12/8), a Poly Network confirmou ter recuperado US$ 268 milhões (R$ 1,4 bilhão) em tokens Ether. O hacker também publicou várias páginas de anotações no blockchain, um tipo de código criptografado que armazena dados. Lá, ele revelou que a empresa lhe ofereceu US$ 500 mil (R$ 2,6 milhões) caso ele devolvesse os ativos roubados, além de prometer imunidade no processo criminal.

No entanto, o invasor diz que não aceitou a proposta.

Segundo Tom Robinson, cofundador da Elliptic, uma empresa de análise e compliance de blockchain, além de US$ 33,4 milhões roubados, o arquivo mostra que “alguns milhares de dólares de vários outros tokens” estavam sendo mantidos pelo hacker. Não é certo ainda se esse dinheiro corresponde ao valor roubado da Poly Network.

Cerca de US$ 40 mil ou R$ 210 mil também ainda não foram devolvidos à empresa. De acordo com o G1, o invasor teria enviado essa quantia a um usuário que avisou que os tokens Tether correspondentes ao dinheiro foram congelados por seu desenvolvedor.

O hacker afirma que executou o roubo por diversão e para encorajar a Poly Network a melhorar seu sistema de segurança. Pelo Twitter, a empresa afirmou que fez a proposta de imunidade pois acredita que o invasor é um hacker de chapéu branco, como são conhecidos aqueles que invadem redes com o objetivo de ajudar empresas a encontrar inseguranças em seus sistemas.

Mais lidas
Últimas notícias