Influenciadora tem Instagram hackeado e golpistas faturam R$ 20 mil

Para devolver a conta, os invasores exigiram que a vítima pagasse R$ 2 mil. O caso é apurado pela Delegacia de Repressão a Crimes Virtuais

atualizado 28/07/2021 12:47

mulher loiraReprodução

Uma influenciadora digital de Águas Claras teve a conta no Instagram hackeada e usada para aplicar golpes contra os cerca de 38 mil seguidores que acompanhavam as postagens. O perfil de Marcelle dos Anjos capturado pelos golpistas fez 10 vítimas e provocou prejuízo de R$ 20 mil ao realizar vendas fraudulentas de telefones iPhone 12, entre outros acessórios.

Marcelle registrou ocorrência na Delegacia de Repressão a Crimes Virtuais (DRCC) após perder o acesso à conta na plataforma. A influenciadora também ficou sem o controle do WhatsApp e do número de celular usado por ela. Os dados sofreram ataque hacker em 16 de julho, por volta das 14h, e jamais foram recuperados.

Pouco tempo após tomarem o controle da conta, os golpistas passaram a publicar posts e stories anunciando a venda de iPhone 12, por preços atrativos. No entanto, as vendas eram golpes aplicados nos seguidores do perfil.

Veja o relato da influenciadora que teve o perfil invadido:

Extorsão

Marcelle acredita que o perfil tenha sido hackeado por um grupo organizado, pois foram tomados uma série de precauções para que ela jamais retomasse o controle da conta. “Dois dias antes do meu perfil ser tomado, minha conta telefônica foi cancelada pelos criminosos, que se passaram por mim. Com isso, eu não tive como pedir a recuperação da senha por meio de SMS. Está sendo muito complicado, pois 100% da minha renda depende do Instagram, é a minha ferramenta de trabalho”, lamentou.

Integrantes da quadrilha, ente eles uma mulher, mandou áudios para a vítima, exigindo o pagamento de R$ 2 mil para que a conta fosse devolvida. “Fiz todo o possível para tentar reaver a conta, mas esse grupo tomou todas os cuidados para evitar isso. Entrei com um pedido de liminar na Justiça para que o Instagram assuma o controle da conta e a devolva para mim, mas a juíza que aprecia o caso deu 15 dias de prazo para que o Facebook, dono do Instagram, responda. Enquanto isso, mais pessoas caem no golpe do iPhone”, reclamou.

O Metrópoles procurou o Instagram para que a empresa se posicione, mas, até a publicação desta reportagem, a assessoria de imprensa responsável pela comunicação da plataforma não havia respondido. O espaço permanece aberto para manifestações.

Mais lidas
Últimas notícias