Instituto Vladimir Herzog lança manifesto contra Bolsonaro

Neste sábado (6/10), às vésperas das eleições, o Instituto Vladimir Herzog divulgou manifesto contra o candidato Jair Bolsonaro. De acordo com a entidade, existe um “cenário de retrocessos e ameaças, discursos de ódio, autoritarismo e preconceito” reificado no candidato do PSL. “Bolsonaro despreza mulheres, negros, indígenas, homossexuais e todos os que lutam em defesa dessas pessoas. […]

atualizado 06/10/2018 17:01

Neste sábado (6/10), às vésperas das eleições, o Instituto Vladimir Herzog divulgou manifesto contra o candidato Jair Bolsonaro. De acordo com a entidade, existe um “cenário de retrocessos e ameaças, discursos de ódio, autoritarismo e preconceito” reificado no candidato do PSL. “Bolsonaro despreza mulheres, negros, indígenas, homossexuais e todos os que lutam em defesa dessas pessoas. Acredita, literalmente, que as minorias têm de se curvar às maiorias e se adequar ou, simplesmente, desaparecer”, completa o texto.

O instituto ainda convocou “todos aqueles que dão valor ao Estado de Direito a, neste domingo (7), manifestarem nas urnas o repúdio a esse projeto que, definitivamente, não converge para um país mais justo e socialmente responsável”. A instituição sem fins lucrativos foi criada com o objetivo de preservar a memória do jornalista Vladimir Herzog, assassinado pela ditadura, conforme dados do relatório da Comissão Nacional da Verdade divulgado em 2014, e promover ações que atraiam a atenção da sociedade aos problemas sociais e econômicos do Brasil com ênfase nas consequências do Golpe de 1964.

Últimas notícias