Sem máscara, Bolsonaro provoca aglomeração no litoral de São Paulo

Presidente esteve em Praia Grande, na manhã desta quarta-feira (30/12), e muitos simpatizantes se reuniram ao redor

atualizado 30/12/2020 14:07

Reprodução/Facebook

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) causou aglomerações nesta quarta-feira (30/12) em Praia Grande, litoral do estado de São Paulo, onde passará o Réveillon.

“Muitos vão falar que tem aglomeração, mas, como disse lá no começo: nós temos que enfrentar, tomar conta dos mais idosos, que têm comorbidades, e tocar a vida. E economia tem que andar de mãos dadas com a vida”, defendeu o presidente em transmissão ao vivo pelo Facebook.

Enquanto se deslocava em direção à multidão, Bolsonaro afirmou: “Sempre estivemos e estaremos ao lado da população, porque atender o povo é a nossa obrigação”.

0

Em seguida, Bolsonaro passou cerca de 20 minutos cumprimentando apoiadores que se aglomeraram atrás de uma grade para cumprimentá-lo. Além de tirar fotos com a população, o chefe do Executivo nacional também abraçou apoiadores e pegou crianças no colo. Assim como o presidente, parte dos simpatizantes dispensou o uso das máscaras.

Recomendação

A Organização Mundial de Saúde (OMS), cientistas, autoridades sanitárias brasileiras e o próprio Ministério da Saúde recomendam a utilização da proteção facial para conter os riscos de contaminação pelo novo coronavírus.

Bolsonaro é frequentemente visto, em Brasília e em viagens pelo país, provocando aglomerações. Na maioria das vezes, não usa máscara.

O presidente passa o feriado de Ano-Novo em Guarujá (SP), onde deve permanecer até o dia 2 de janeiro. Hoje, ele se deslocou, de moto aquática, à Praia Grande, próxima do Forte dos Andrades, onde está hospedado.

Na terça-feira (29/12), o Brasil voltou a registrar mais de 1.100 mortes pela Covid-19 — o maior índice desde 15 de setembro —, impulsionando a média móvel de óbitos pela doença, que chegou a 631.

Últimas notícias