“Pai do tiramisù” morre aos 93 anos na Itália

Com a esposa, Alba Campeol, e o chef Roberto Linguanotto, Ado Campeol teria sido um dos criadores da famosa sobremesa

atualizado 31/10/2021 14:10

tiramisu

Ado Campeol, conhecido como o “pai do tiramisù“, faleceu aos 93 anos na Itália. A causa da morte não foi divulgada.

Com a esposa, Alba Campeol e o chef Roberto Linguanotto, Ado teria sido um dos criadores da famosa sobremesa, que mistura os sabores de mascarpone (variedade de queijo), cacau, café, açúcar e gema de ovo.

Segundo conta a versão do chef Linguanotto, os três teriam criado a sobremesa juntos ao perceberem que, por acidente, acrescentaram queijo mascarpone em uma tigela com ovos e açúcar. Após identificarem o erro, resolveram adicionar biscoitos embebidos em café e cacau, dando origem à sobremesa.

O nome do doce provém da expressão em italiano “tirami sù”, que significa algo como “puxa-me para cima” ou “levanta-me”.

Não há, entretanto, um consenso sobre quem seria o autor da receita na Itália. Muitas regiões do país se consideram criadoras do doce, entre elas o Piemonte, a Lombardia e a Toscana.

Algumas histórias contam que o tiramisù também teria surgido no orfanato de uma pequena cidade italiana com a intenção de dar energia às crianças do local. Outra fala que quem criou a sobremesa foi uma dona de restaurante que estava acostumada, quando criança, a ter dois tipos de merendas calóricas; por isso, juntou as bolachas, o café e uma fatia de queijo, surgindo, assim, o doce.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0

A Alle Beccherie, restaurante famoso pela receita, foi inaugurado pela família de Campeol em 1939 na tradicional Região do Vêneto.

Em seu perfil no Twitter, Luca Zaia, governador da região, lamentou a morte de Campeol. “Em sua casa, graças à intuição e imaginação da esposa, nasceu um dos mais famosos sucessos da confeitaria do mundo”, disse o governador.

Mais lidas
Últimas notícias