*

O almoço de domingo pede a família toda reunida. Porém, quando a refeição ocorria em restaurantes ou bares da cidade, um membro essencial ficava de fora: o cachorro ou o gato. Essa exclusão deixou de ser obrigatória, pois o MapaDog descobriu 180 estabelecimentos gastronômicos pet friendly em Brasília.

A lista de casas que aceitam seu cachorrinho ou gatinho (mesmo que seja raro ver um felino desfilando de coleira) abarca todos os estilos de culinária. Hamburguerias, bares, pizzarias, restaurantes naturais, docerias, padarias e bistrôs estão de portas abertas para os animais. No aplicativo, disponível para Android, é possível escolher o local de acordo com o porte do bicho de estimação e ler comentários e dicas de outros donos.

Confira onde levar seu pet (desenvolvido em parceria com o MapaDog):

O programa, desenvolvido pelos empresários Igor Vendas, Julia Hueb e Nathalia Lima, já mapeou locais em 10 capitais brasileiras e não pretende parar. “Percebemos que as pessoas deixam os cachorros em casa por não saber onde podem levá-los. Vimos a oportunidade e decidimos atacar”, explica Hueb.

Julia e o marido, Igor Vendas, são apaixonados por cachorros. Atualmente, eles têm a Mafalda, da raça pug, e a simpática vira-lata Magali. Foram os “filhos” que motivaram os dois a investir no aplicativo. A empresária afirma que, ao começar a consulta, as casas foram bastante receptivas e perceberam o potencial desse mercado.

MapaDog/Metrópoles

Magali, Igor, Mafalda, Julia e Nathalia: equipe do MapaDog

Ao contrário do que as pessoas falam, aceitar cachorros [e outros animais] aumenta o fluxo no restaurante. Não afasta consumidores, atrai. O Sallva, no Pontão, é um exemplo disso: após divulgarem que os pets são bem-vindos, ganharam muitos clientes. Lá é dominado pelos peludos durante a tarde"
Julia Hueb

Um dos locais mapeados é o Piccolo Emporium (209 Sul). O restaurante italiano abre a área externa para receber os bichinhos e oferece ainda a “mesa pet”, menor e adaptada aos cachorros. Segundo a sócia-proprietária Mariana David, a decisão de abrir as portas para os peludos foi natural.

“Os animais de estimação, cada vez mais, são considerados parte da família. Isso faz com que as pessoas tenham vontade de levá-los nas atividades de lazer. Então, por que não proporcionar isso aos nossos clientes?”, explica.

Thiago Rodrigues/Divulgação

Área externa do Piccolo: ponto de encontro dos doguinhos

 

Além do aplicativo, o pessoal do MapaDog se juntou à brasiliense Vai Bem e lançou um sorvete pet friendly, sabor manga com mel. O quitute, em breve, estará à venda nas principais lojas especializadas.

MapaDog/Divulgação

Sorvete desenvolvido por uma nutróloga veterinária: não leva açúcar nem lactose

 

Se liga nas dicas
Antes de pegar o “catioro” e ir aos restaurantes, é importante prestar atenção em algumas regrinhas. Afinal, é para o passeio ser divertido:

1) Conheça seu cachorro: ele é muito nervoso ou inquieto? Fique atento. É preciso deixá-lo calmo e várias pessoas “estranhas” estarão ao redor do seu amigão;
2) Sempre use a coleira. Por mais treinado que o doguinho seja, ele pode agir por instinto e correr. Em Brasília, o comércio fica próximo à rua, por isso, é preciso evitar acidentes;
3) Leve brinquedos para ele se distrair. Afinal, quem vai beber uma cervejinha é você;
4) Se você está com calor, imagine seu amigo peludo. Sempre tenha um potinho para servir água;
5) Saquinho para limpar as fezes é essencial.



 

COMENTE

cachorroGatoPet FriendlyMapaDog