Do Roma ao Beirute: relembre 10 tesouros da gastronomia de Brasília

A cidade completa 59 anos e reunimos alguns estabelecimentos que são frequentados pelos brasilienses há décadas

DivulgaçãoDivulgação

atualizado 21/04/2019 15:16

Aos 59 anos, a serem completados neste domingo (21/04/19), Brasília pode falar tranquilamente que possui a própria tradição gastronômica. Se, ao longo dessas quase seis décadas, a capital não elaborou pratos próprios – como o acarajé baiano ou a moqueca capixaba –, restaurantes ocupam as entrequadras e traçam um perfil do que aqui se come.

São vários “tesouros” da culinária de Brasília que estão presentes nas memórias olfativa e afetiva da cidade. Entre eles, a pizza da Dom Bosco ou o filé à parmegiana do Roma. E como não falar, por exemplo, do sorvete do Moka’s.

Metrópoles separou 10 restaurantes que fazem parte da trajetória de Brasília:

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
O belga Simon Pitel adquiriu o Roma em 1964

 

Na W3
Aberto desde 1960 e ocupando o mesmo ponto na 511 Sul, em meio à W3, desde então. O Roma é um verdadeiro tesouro da gastronomia afetiva na cidade. Comandando desde 1964 pelo belga Simon Pitel, o restaurante mantém o mesmo aspecto e prioriza a fusão da cozinha italiana clássica com a brasileira. O foco é o bom atendimento aos clientes e a consistência nos pratos apresentados. O destaque fica por conta do filé à parmegiana (400 g – R$ 120,90).

Roma
511 Sul, Bloco B, Loja 61. Telefone: (61) 3346-3434. Diariamente, das 12h às 15h e das 18h30 às 22h30. 

Facebook/Reprodução

 

Tradição!
Aberto em 1978, o Piantella é o ponto de encontro de políticos desde então. Foi palco de reuniões para a redemocratização do país e recebeu vários dos constituintes, tendo até hoje marcada a mesa cativa utilizada por Ulysses Guimarães. A casa segue com a tradicional feijoada de sábado, considerada uma das melhores da cidade, e com ícones de seu cardápio, como os clássicos Frango a Kiev e Filé a Moskovita. A carta de vinhos vale ser visitada.

Piantella
202 Sul, bloco A, loja 34. (61) 3224-9408. Segunda, das 19h às 23h30; de terça a quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h; Sexta das 12h às 15h e das 19h à 0h; sábado, das 12h às 15h e das 19h às 23h; e domingo 12h às 15h30

Reprodução
Filet au roquefort: prato individual

 

Bistrô francês
A portinha discreta na 408 Sul esconde um ambiente requintado com ar de bistrô antigo e é essa exatamente a proposta da casa. Inaugurado em 1966 por um casal de franceses, o restaurante passou para as mãos do casal Severino e Maria das Graças Xavier, que até agora estão à frente da operação. Especializado em filés com molhos clássicos, acompanhados dos tradicionais arroz branco e batatas sauté, o restaurante também oferece patê campagne e pãozinho de alho.

La Chaumière
408 Sul, Bloco A, Loja 13. (61) 
3242-7599. De terça a sexta, das 12h às 15h e das 19h à 0h; sábado, das 19h à 0h; e domingo, das 12h às 15h

Divulgação

Picadinho à Brasília
Difícil morar na cidade sem ter ouvido falar do “picadinho do Fred” (R$ 104 para duas pessoas). A carne vem acompanhada de banana à milanesa, arroz, farofa e dois ovos pochês. Localizado na rua dos restaurantes, o espaço está aberto desde 1991 e, conforme bem escrito na contracapa de seu menu, não tem compromisso com quem quer fazer dieta! Além do tradicional prato, vários quitutes da gastronomia alemã e austríaca estão presentes no cardápio, destaque para o joelho de porco, o eisbein (900 g por R$ 100).

Fred
405 Sul, Bloco B, Loja 10. (61) 3343-1450. Das 12h às 15h e das 19h às 23h30; sábado das 12h às 16h e das 19h às 23h30 e domingo das 12h às 16h

Felipe Menezes/Metrópoles
O Libanus, na 206 Sul, não ficou de fora

 

Happy hour das antigas
Boteco conhecido da Asa Sul, o Libanus por décadas reúne os brasilienses nos mais variados horários. O segredo? Cerveja sempre gelada, uma variada gama de petiscos e garçons conhecidos. Até os pequenos têm vez por lá: podem curtir o tradicional parquinho de diversões.

Libanus
206 Sul, Bloco C, Loja 36. (61) 3244-9795. Segunda a sábado, das 11h às 2h; e domingo, das 11h à 0h

Vinícius Santa Rosa/Metrópoles
O Beirute tem tradição em Brasília

 

A cara de Brasília 
Inaugurado em 1966, o bar e restaurante é tão icônico na cidade que, inclusive, virou livro pelas mãos do jornalista Leandro Fortes: Beirute, Aromas, Amores e Sabores. Além do chope sempre gelado e da equipe conhecida de todos, a casa permanece movimentada no almoço. Como é perceptível pelo nome, o forte são os pratos com a pegada árabe – destaque para os quibes.

Beirute
109 Sul, Bloco A, Lojas 2 e 4. (61) 3244-1717. 107 Norte, Bloco D, Loja 1. (61) 3272 0123. Domingo a quarta, das 11h à 1h. Quinta a sábado, das 11h às 2h

Michael Melo/Metrópoles

A redonda da cidade
A pizzaria nasceu praticamente junto com Brasília, em 1960, no comércio da rua da Igrejinha. Com a primeira unidade operando no mesmo lugar desde então, a loja reúne pessoas de todas as idades e  tribos. Comum ver adolescentes e executivos dividindo as calçadas enquanto comem sua fatia dupla dobrada com um copão de mate da casa. Atualmente são cinco unidades, todas da família Gomes, que chegam a vender mais de mil fatias por dia. Inconcebível viver na capital sem passar por lá.

Dom Bosco
108 Sul, bloco D, loja 20. (61) 3443-7579. Todos os dias das 8h às 23h

Chinês ou candango?
Point dos universitários, o Careca já alimentou (em generosas porções) universitários de mais de uma geração. O tradicional restaurante chinês da 411 Norte oferece pratos que podem ser divididos por até três pessoas. O público comum são os estudantes das faculdades da Asa Norte e alguns saudosistas. Destaque para a carne acebolada, o frango agridoce e a banana caramelada de sobremesa. O difícil é voltar para as aulas depois de comer tanto.

Careca
411 Norte, Bloco B, Loja 2. (61) 3274-9427. Segunda a sexta, das 11h30 às 15h e das 18h às 22h30. Sábado e domingo, das 11h30 às 16h e das 19h às 22h30

Sorvete daqui
No mesmo ponto há 39 anos, na 112 Sul, a Moka’s oferece uma vitrine sempre cheia de diferentes sorvetes de produção artesanal. Atualmente tocada por Marcos Simas, filho de Karl, um dos fundadores (o outro desistiu da sociedade), a loja continua vendendo as receitas queridas pelos já cativos clientes. A loja enfrentou a concorrência da onda de sorveterias self-service e até mesmo ficou frente a frente com o famoso gelato Fabrizzio, mas resiste firme e sempre movimentada.

Moka’s
112 Sul, Bloco B, loja 9. (61) 98153-3566. De segunda a sábado, das 10h30 às 19h, e domingo, das 10h30 às 18h

Divulgação
Carne de Sol, arroz branco, paçoca e feijão de corda no Xique Xique

 

Aromas nordestinos
Desde 1978 no mesmo ponto, próximo à já citada pizzaria Dom Bosco, o Xique Xique vende a autêntica carne de sol nordestina com os acompanhamentos mais tradicionais: feijão de corda, macaxeira na manteiga, arroz, paçoca e, obviamente, manteiga de garrafa e cheiro verde. Há, também, outras opções no menu, mas é impossível resistir ao aroma da tradição feita no bafo.

107 Sul, bloco E, Loja 2. 61 3244 5797. Todos os dias, das 12h à 0h.

Últimas notícias