Artigo: o que são as tão desejadas e comentadas PANCs?

Prepare-se, pois, ao que tudo indica, neste ano vamos ouvir muito mais sobre elas

atualizado 13/01/2019 7:07

Reprodução/eidqui

“Quando eu cheguei aqui, era tudo mato!”. Pois é, mas vários que eram considerados mato, erva ou  arbusto agora são utilizados na gastronomia. As PANCs, cada vez mais comuns nos mercados e em palestras sobre gastronomia, nada mais são do que Plantas Alimentícias Não Convencionais.

São hortaliças que, normalmente, não tratamos como alimento, mas que possuem valor nutritivo e características organolépticas, como sabor e textura.

https://gph.is/2nHrv3J

O conceito, entretanto, é contestável. Primeiramente, porque, se levarmos a classificação a sério, trata-se de um estado transitório do alimento – uma vez popularizado ele se torna convencional. Em outra esfera, alguns dos ingredientes que estão categorizados assim são extremamente comuns em mesas regionais, como é o caso da taioba e da ora-pro-nóbis.

Normalmente, têm um sabor mais ácido que os tradicionais, mas são complexas e desejadas nos pratos. Entram nessa categoria também partes de alimentos que não são normalmente consumidos, como a folha da bananeira.

Atualmente já são mais de 350 PANCs catalogadas – trabalho em constante atualização. Algumas são curiosas, como a dente-de-leão. Uma boa forma de você encontrar uma PANC, na verdade, é pegar aqueles matos e ervas que seus parentes mais velhos usavam como chá ou remédio. A maioria entra nessa categoria.

No Cerrado, as mais comuns são ora-pro-nóbis, queridinha dos chefs na última década, baru ou cumaru, gariroba e bertalha-coração.

http://gph.is/2o1gOHS

A melhor notícia é que, além de saborosas e interessantes, elas são de fácil cultivo e podem estar disponíveis no seu jardim sem que você saiba. Vale dar uma pesquisada sobre elas e enriquecer seus preparos com uma das pautas mais atuais da gastronomia.

Mais lidas
Últimas notícias