UFC Brasília: Kevin Lee crava que será o campeão mundial em 2020

Norte-americano, que vem de vitória no UFC 244, afirma que calará a torcida brasiliense no dia 14 de março

André Borges/Especial para o Metrópoles

atualizado 12/02/2020 14:38

Um dos protagonistas do UFC Brasília, o norte-americano Kevin Lee demonstrou respeito pelas habilidades do brasileiro Charles do Bronx, adversário no evento principal do card de 14 de março. Ele, porém, garantiu que não só calará a torcida presente no Ginásio Nilson Nelson, como também vencerá o adversário paulista e se tornará campeão da divisão dos leves até o final de 2020.

As contundentes declarações do oitavo colocado no ranking do peso-leve do UFC foram dadas durante conversa com a imprensa, realizada no Estádio Mané Garrincha, nesta terça-feira (12/02/2020). O norte-americano reconhece o bom momento vivido por Charles do Bronx, recordista de vitórias por finalização na organização e invicto há seis lutas, mas espera que uma vitória na capital federal o alce a voos mais altos dentro do maior evento de MMA do planeta.

“Até o final deste ano eu serei o campeão mundial. Para tanto, eu preciso enfrentar caras como o Charles, que está em uma grande fase, e roubar o momento dele. Depois, eu devo lutar contra outra pessoa e roubar o momento dela também. Assim, vou poder lembrar a todos que eu sou o campeão mundial peso-leve”, disparou.

Do Bronx e Kevin Lee protagonizaram uma encarada tensa nesta terça-feira. Os dois não precisaram ser separados pelos seguranças, mas ficaram sob os olhares atentos de Rodrigo Minotauro, ex-campeão mundial peso-pesado e que atualmente ocupa o posto de embaixador do UFC no Brasil. O brasileiro demonstrou desconforto com a postura do adversário, chegando a afastar a mão do norte-americano, mas explicou que essa forma de promoção do combate faz parte da personalidade de Lee.

“Ele é um cara que gosta muito de promover a luta, de provocar. Eu sou um moleque mais quieto. Quando a gente tiver que se tocar, a gente vai, que é no dia da luta. Vai ser uma luta muito boa, eu vou andar pra frente como eu sempre fiz. Todo mundo está vendo a minha evolução na parte em pé. No jiu-jitsu eu sempre tenho que aprender mais alguma coisa. Ele vai vir me respeitando porque sabe que se vier muito acelerado e eu botar ele para baixo, eu vou fazer o que sei fazer de melhor. E que se ele me botar para baixo, eu vou continuar fazendo o que eu sei fazer de melhor”, garantiu.

Duelo de estilos fora do octógono
Enquanto Kevin Lee apareceu para o evento ostentando um estilo despojado, de camiseta, calça jeans e tênis, Charles do Bronx optou por algo mais clássico. Com um terno marsala, o brasileiro mostrou que tem se preocupado também com a imagem quando não está lutando.

Segundo o paulista do Guarujá, a estratégia faz parte de um plano para justamente para passar uma visão mais “séria” do lutador.

“Conversei bastante com o Minotauro e ele foi quem passou isso. Ele me disse pra falar um pouco mais, me vestir um pouco melhor e eu estou sendo cada vez mais elogiado. Lutei no UFC São Paulo e não fiz o evento principal, mas todos os repórteres falaram que eu é quem parecia estar no evento principal, por estar usando um terno muito bonito”, revelou.

 

Vídeos
Últimas notícias