Thomas Bach durante discurso

COI sobre prejuízo da Olimpíada: “Centenas de milhões de dólares”

Cálculo é do próprio presidente do órgão, Thomas Bach, que revelou o valor nesta quarta, em uma carta aberta enviada ao movimento olímpico

atualizado 29/04/2020 12:30

Thomas Bach durante discursoDan Istitene/Getty Images

O adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio para 2021, devido à pandemia do novo coronavírus, vai ter um custo adicional de “várias centenas de milhões de dólares” ao Comitê Olímpico Internacional (COI). Quem revelou isso foi o próprio presidente do órgão, o alemão Thomas Bach, nesta quarta-feira (29/04). Ele enviou uma carta aberta ao movimento olímpico.

“Sabemos que vamos ter de entrar com várias centenas de milhões de dólares por causa do adiamento. É por isso que também é necessário examinar e rever todos os serviços prestados”, disse Thomas Bach.

Por causa da pandemia da covid-19, os Jogos de Tóquio-2020, inicialmente agendados para decorrerem entre 24 de julho e 9 de agosto, foram adiados para 2021 e estão agora marcados entre 23 de julho e 8 de agosto. “Vamos continuar a suportar parte da carga operacional e parte dos custos destes Jogos Olímpicos”, garantiu o presidente do COI.

De acordo com o último orçamento divulgado, o COI tem um grande valor disponível para lidar com um possível cancelamento. Essa hipótese foi levantada nessa terça pelo presidente do Comitê Organizador, Yoshiro Mori.

Vídeos
Últimas notícias