Companhia aérea zoa Djokovic após fala sobre vacinas em entrevista

Tenista afirmou que não era antivacina, mas defendeu o direito das pessoas não tomarem o imunizante contra a Covid-19

atualizado 16/02/2022 10:54

Djokovic Tim Clayton/Corbis via Getty Images

A empresa aérea Ryanair resolver tirar uma onda com a declaração do tenista Novak Djokovic. O sérvio deu uma entrevista para a BBC, onde afirmou que não era antivacina, mas reforçou que defende o direito de escolha de cada um e que está disposto a perder algumas competições caso a imunização completa contra a Covid-19 seja exigida. Pelo Twitter, a empresa ironizou a fala do tenista.

 

“Nós não somos uma linha aérea, mas fazemos voos de avião”, brincou a Ryanair que ainda utilizou uma hashtag com o nome de Djoko.

O tweet conta com mais de 30 mil likes e foi reproduzido quase 6 mil vezes.

Em entrevista para a BBC, Novak Djokovic afirmou que pode deixar de competir no Aberto da França e em Wimbledon por conta deste posicionamento. Ele já perdeu o aberto da Austrália esse ano, após ser deportado por não ter se vacinado contra a Covid-19.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias