Bia Haddad perde mais uma vez para Ostapenko em Cincinnati

Brasileira acabou perdendo na disputa de duplas. Com o revés, o Brasil não tem mais representantes na competição americana

atualizado 19/08/2022 21:40

Getty Images
A brasileira Beatriz Haddad Maia não vai esquecer tão cedo de . Eliminada na estreia do WTA 1000 de Cincinnati pela letã, ela tinha chance de revanche nesta sexta-feira (19/8), em duplas, mas mais uma vez acabou superada pela rival, agora ao lado de Anna Danilina, com derrota por 6/3, 3/6 e 10/8. Com o revés, o Brasil não tem mais representantes na competição americana.

A partida começou com quebra de saques de ambos os lados. Depois, as duplas trocaram pontos até 3/3, quando Ostapenko e Lyudmyla Kichenov novamente aproveitaram um breakpoint para fazer 4 a 3. Fecharam o saque sem problemas e fecharam em nova quebra.

Brasileira e casaque abriram logo 2 x 0 no segundo set. Cederam o empate, depois ampliaram para 5/2. Não fecharam no serviço, mas fizeram 6/3 em mais uma quebra, levando a decisão ao super tie-break. Na parcial rápida, de pontos somados diretos, tiveram 5/4 e dois saques e não aproveitaram. No fim, em nova quebra, caíram com 10/8.

Algoz de Ostapenko em simples, a americana Madison Keys continua fazendo bonito em Cincinnati. Nesta sexta, um dia após bater a líder do ranking, a polonesa Iga Swiatek, ele se garantiu nas semifinais ao passar pela casaque Elena Rybakina com 6/2 e 6/4.

O duelo deste sábado por vaga na decisão será diante da checa Petra Kvitova, que avançou com triunfo sobre a australiana Ajla Tomljanovic, com 6/2 e 6/3. Outra tenista garantida nas semifinais é a bielo-russa Aryna Sabalenka, algoz da chinesa Zhang Shuai com 6/4 e 7/6 (7/1).

Masculino

Eliminado por Nick Kyrgios na segunda rodada de Montreal, há uma semana, Daniil Medvedev vem mostrando seu melhor tênis no Masters 1000 de Cincinnati e já está nas semifinais, após boa vitória sobre o americano Taylor Fritz nesta sexta-feira. O líder do ranking mundial avançou com 7/6 (7/1) e 6/3, em 1h38.

Depois de deixar Botic van de Zandschulp e Denis Shapovalov pelo caminho em Cincinnati, o russo ganhou pela terceira vez na competição após apresentação segura e com 32 winners diante de Fritz.

“Eu sempre gostei de jogar em Cincinnati por suas quadras e bolas rápidas. Mas sempre são partidas complicadas, especialmente quando temos dois grandes sacadores”, disse Medvedev. “Sinto que eu e Taylor servimos bem, mesmo que não sejamos John (Isner, dono de um dos melhores saques do circuito) ”

Isner, por sinal, poderia ser o oponente de Medvedev na semifinal deste sábado, mas acabou derrotado pelo grego Stefanos Tsitsipas, com parciais de 7/6 (7/5), 5/7 e 6/3. O cabeça 4 será o desafiante do líder do ranking, que busca segundo título no ano, quinto em Masters 1000 e 14° da carreira.

“Eu sabia que seria uma partida apertada (contra Fritz). No primeiro set ele estava um pouco em cima de mim. Ele teve muito mais chances do que eu no meu saque, mas consegui resistir. Havia alguns pontos de ajuste em que eu poderia ter perdido e ninguém teria falado sobre isso, teria sido normal. Mas consegui ficar no set e isso me ajudou a vencer a partida”, concluiu Medvedev, garantido na liderança do ranking.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias