Relatório denuncia mais de 50 ginastas vítimas de abuso na Austrália

A investigação constatou que cerca de 57 nomes sofreram algum tipo de ataque por parte de membros da própria delegação australiana

atualizado 03/05/2021 21:32

Ginasta da AustráliaDaniel Berehulak/Getty Images

Um relatório divulgado nesta segunda-feira (3/5) pela Comissão de Direitos Humanos da Austrália revelou que centenas de ginastas do país foram vítimas de abuso e assédio sexual nos últimos anos.

A investigação constatou que cerca de 57 nomes sofreram algum tipo de ataque por parte de membros da própria delegação australiana, sendo as vítimas, na maioria das vezes, mulheres e menores de idade. Os episódios ocorriam geralmente nos vestiários, nos treinos e até mesmo em lugares públicos.

“Fui abusada por um massagista quando ele estava tratando uma lesão minha. Isso ocorreu quando eu tinha 8 ou 9 anos. Abuso, sexo e denúncias eram conceitos totalmente estranhos para mim naquela época. Esse homem abusou de várias maneiras, muitas vezes com minha mãe na mesma sala”, relatou uma das supostas vítimas ao Marca.

A entidade responsável pelo esporte na Austrália se manifestou e publicou um relatório com as apurações investigativa, além de um pedido de desculpas.

“A Comissão Australiana de Direitos Humanos divulgou seu relatório sobre a ginástica na Austrália. A Gymnastics Australia pede desculpas sem reservas a todos os atletas e familiares que sofreram qualquer forma de abuso durante a prática do esporte. Agradecemos também aos atletas e outros membros da comunidade que se envolveram no processo de revisão e reconhecemos sua bravura em fazê-lo”.

Vídeos
Últimas notícias