Pan: João Gomes lidera 100 m peito e Brasil põe 8 em finais na natação

Outros brasileiros que asseguraram classificação para uma mesma final desta terça-feira foram Luiz Altamir e Leonardo de Deus

Jonne Roriz/COBJonne Roriz/COB

atualizado 06/08/2019 18:28

Medalhista de bronze no Mundial de Esportes Aquáticos realizado no mês passado, na Coreia do Sul, João Gomes Júnior manteve o ótimo momento que vive ao liderar, nesta terça-feira (06/08/2019), as eliminatórias da prova dos 100 metros peito dos Jogos Pan-Americanos de Lima, em seu primeiro dia de disputas da natação na capital peruana. Ao total, o Brasil garantiu a classificação de oito atletas para as primeiras finais da modalidade, marcadas para começar às 22h30 desta terça.

No evento disputado em julho em Gwangju, João Gomes garantiu o terceiro lugar do pódio na prova dos 50 m peito. Nesta terça ele liderou as eliminatórias dos 100 m do mesmo estilo com o tempo de 59s57. O segundo melhor deste qualificatório foi o seu compatriota Felipe Lima, com 59s91, que no evento em solo sul-coreano foi o medalhista de prata nos 50 m. Assim, eles dividiram o pódio em um resultado histórico para o país.

Estreante em um Pan, João Gomes, de 33 anos, celebrou o seu bom início de participação em Lima. “Era um sonho para mim disputar uma edição dos Jogos Pan-Americanos. Passado o Mundial, a adrenalina sobe de novo, e é isso que nos move”, ressaltou o nadador.

Felipe Lima, por sua vez, exibiu ansiedade para voltar a subir ao pódio após ter brilhado no Mundial. “Voltamos com alguma antecedência de lá [da Coreia do Sul], mas ainda estamos nos adaptando ao fuso horário, porque há uma diferença de 14 horas entre o Peru e a Coreia do Sul. Agora é trabalhar para conquistar o maior número de medalhas”, projetou.

Outros brasileiros que asseguraram classificação para uma mesma final desta terça-feira foram Luiz Altamir e Leonardo de Deus, que obtiveram respectivamente o terceiro e o quinto melhores tempos das eliminatórias dos 200 metros borboleta. O primeiro deles terminou com a marca de 1min58s76, enquanto o segundo cravou 2min00s00.

E Leonardo de Deus reconheceu que se poupou visando à disputa por medalhas. “Fiz o suficiente para estar na final. Como estava na última série, sabia que podia controlar o máximo. Mais tarde será uma prova bem diferente. No Mundial, nadei na casa de 1min55, então tenho margem para tirar e ir em busca dessa medalha, que estou sonhando e lutando tanto para conquistar”, destacou o nadador, que é bicampeão pan-americano dos 200 m borboleta.

Outra prova que contará com a presença de dois brasileiros na final nesta terça-feira à noite será a dos 400 m livre masculino. Fernando Scheffer avançou com o terceiro tempo mais rápido das eliminatórias, com 3min50s80, enquanto Luiz Altamir fez a quinta melhor marca, com 3min53s87.

Já na versão feminina desta prova, as brasileiras Aline Rodrigues e Viviane Jungblut se classificaram para a final com o quarto (4min14s15) e o oitavo (4min16s79) lugares, respectivamente. E outra nadadora do país que estará em uma luta por medalha na noite desta terça será Jhennifer Conceição, que foi à decisão dos 100 m peito com a quinta marca mais rápida, de 1min08s37.

Vale destacar que, na eliminatória desta última prova, a argentina Julia Sebastian, atleta do Minas Tênis Clube, estabeleceu o novo recorde sul-americano, com 1min06s98, para avançar como líder. Neste qualificatório, a brasileira Pamela Alencar terminou com o décimo tempo (1min10s65) e disputará a final B, que não vale medalhas. O mesmo ocorre com a sua compatriota Giovanna Diamante, que participará da final B dos 200 m borboleta.

Últimas notícias