Morre aos 94 anos o mestre Armando Wriedt, faixa vermelha de jiu-jitsu

Referência na arte suave, ele era um dos sete alunos a receber a faixa vermelha das mãos de Helio Gracie

atualizado 29/08/2019 22:45

Reprodução/Instagram

Aos 94 anos, o mestre Armando Wriedt ainda ignorava as limitações do corpo em benefício do que mais gostava de fazer: ensinar jiu-jitsu aos seus alunos em Brasília. Referência da arte suave e um dos sete atletas a receber a faixa vermelha das mãos de Helio Gracie, ele morreu na tarde desta quinta-feira (29/08/2019), após uma falência múltipla dos órgãos.

Nascido em Petrópolis, no Rio de Janeiro, Armando Wriedt mudou-se para Brasília em 1970 e desde então se dedicou a transmitir os conhecimentos do jiu-jitsu. Deu aula na ESNI (Escola de Serviço Nacional de Informação) e, até dois meses atrás, acompanhado de sua bengala, ensinava a arte suave na chácara em que morava, a 30 km do centro de Brasília, sempre aos sábados.

“O que posso dizer é que ele não só ensinava a arte do jiu-jitsu. Comecei a treinar com ele quando tinha 18 anos, depois precisei parar. Retornei a treinar com ele há quatro anos. Além de mestre de jiu-jitsu, faixa vermelha, nono grau, era um homem muito culto e inteligente. Virei faixa preta com muita honra pelas mãos do mestre Armando. Vai fazer muita falta”, despede-se Rodrigo Fontenelle, 51 anos.

A relação de Wriedt com a família Gracie começou quando tinha 21 anos. Ele foi convidado pelos irmãos a treinar na fazenda deles, e o envolvimento foi tão grande que ele passou a morar e viver na Academia Gracie por quase uma década.

0

Um dos pioneiros do jiu-jitsu brasileiro, Armando Wriedt defendeu a arte suave em vários eventos de luta e no Vale Tudo. Representou a Academia Gracie três vezes e venceu todos por finalização.

Wriedt carregava consigo a honra de ter sido uma das cinco pessoas que receberam diretamente das mãos dos irmãos Gracie a faixa de nono grau. Os amigos mais próximos e alunos contam que até hoje o mestre adotava a dieta Gracie. Apesar da idade avançada, estava muito lúcido e se lembrava com carinho de tudo que viveu.

Vídeos
Últimas notícias