Troféu vivo da Copa Verde é plantado no CT do Brasiliense: “Um marco”

O troféu enraizado ocupa seu espaço final um mês e dois dias após a vitória do Brasiliense, nos pênaltis, sobre o Remo na decisão em Belém

atualizado 26/03/2021 19:07

Puruí no CT do Brasiliense - troféu da Copa VerdeGustavo Moreno/Especial Metrópoles

O destino das taças de campeão costuma ser a tradicional sala reservada ou uma prateleira. O troféu vivo da Copa Verde, porém, tem a partir desta sexta-feira (26/3) um espaço bem mais exótico e que promete ser atração à parte no CT do Brasiliense. O clube campeão de 2020 plantou a muda de Puruí, planta original da Amazônia, logo entrada dos campos de treinamento.

O troféu enraizado ocupa seu espaço final um mês e dois dias após a vitória do Brasiliense, nos pênaltis, sobre o Remo.  “Quando fomos agraciados com os troféus em Belém, nós até estranhamos, porque é raro ver isso no futebol brasileiro. E foi muito bacana, é um momento ecológico, numa conquista maravilhosa, uma marco na história do Brasiliense e hoje a gente vê essa concretização com o plantio do Puruí. A gente fica feliz, porque é bem na entrada do CT e toda vez que estivermos entrando no CT vamos reviver os momentos através dessa planta”, afirma o técnico Vilson Tadei.

O plantio da Puruí foi feito sob cuidados de um agrônomo consultado pelo Brasiliense. A planta é original da Amazônia, mas é bastante encontrada no cerrado e se adapta bem ao sol intenso de Brasília. No próprio troféu, a CBF indicou cuidados necessários com a Puruí, como não cultivá-la em solo encharcado.

0
Uma rua de troféu?

“A gente participa da Copa Verde há alguns anos e o troféu vivo sempre foi algo que chamou muita atenção, até pela natureza da competição. Foi criada com uma iniciativa ecológica, a competição inteira é feita em volta disso. Resolvemos eternizá-la aqui na frente do CT”, explica a presidente do Brasiliense, Luiza Estevão. Animada com a conquista inédita, ela brinca com a possibilidade de trazer novos troféus vivos. “Acho que fica legal se tiver uma rua de troféu aqui (risos).”

Ecológica e atraente

A Copa Verde faz parte do calendário de competições da CBF desde 2014 e conta com equipes da Região Norte e Centro-Oeste e o Espírito Santo. A pegada ecológica é pautada desde a primeira edição. De acordo com CBF, 4,2 mil mudas foram plantadas em regime de agrofloresta em parceria com agricultores locais.

No lado esportivo, além do título, a competição é importante porque dá vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Isso significa que o campeão entra junto com equipes que frequentam a Copa Libertadores e, consequentemente, recebe um valor de premiação melhor. Em 2021, será de R$ 1,7 milhão.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias