Tribunal nega apelação e Ronaldinho e Assis seguem presos

Os juízes da Câmara de Apelação consideraram que a dupla brasileira corre o risco de fugir do Paraguai para embasar a negativa

atualizado 13/03/2020 17:36

Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis continuarão presos no Paraguai. A Câmara de Apelação do país sul-americano negou, nesta sexta-feira (13/03), mais um recurso da defesa da dupla. Os dois são acusados de uso de documentos falsos. A determinação mantém os dois em um presídio de segurança máxima.

Esta foi a terceira tentativa da defesa de Ronaldinho e o irmão de tentar tirá-los da prisão.  O resultado, porém, foi o mesmo das outras duas vezes: negativo. A Câmara de Apelação do Paraguai considerou que, no caso dos ex-jogadores, há risco de fuga do país e, por isso, mantê-los presos é a única alternativa possível no momento.

“Independentemente de se tratar de um crime, o risco do perigo de fuga é alto. Nós temos que dar tempo à Justiça”, destacou o magistrado Pedro Mayor Martínez, em entrevista à rádio ABC Cardinal 730 AM.

Os advogados dos brasileiros argumentam que a decisão de prendê-los é injustificada.

“Consideramos que o mérito da resolução, que se encontra dentro dos requisitos regulatórios, o que é necessário para restringir a liberdade de Ronaldinho e seu irmão, vinculados aos atos puníveis do uso de documentos com conteúdo falso”, frisou Martínez.

Vídeos
Últimas notícias