Flamengo goleia Athletico-PR e conquista Supercopa do Brasil

Com gols de Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta, cariocas levantaram primeiro troféu da temporada

Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 16/02/2020 15:48

O Flamengo manteve a boa relação com Brasília e o Estádio Mané Garrincha. Jogando na principal arena da capital federal, o time carioca bateu outro rubro-negro, o Athletico-PR, por 3 x 0 e conquistou o título da Supercopa do Brasil. A competição, que voltou a ser disputada em 2020, colocou frente a frente o campeão brasileiro e o vencedor da Copa do Brasil de 2019.

Os gols da partida foram marcados por Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta.

O jogo
A primeira boa chegada foi do Flamengo. Após passe de Gabigol, Willian Arão tentou cruzamento, mas após desvio da zaga, o goleiro Santos fez boa defesa, espalmando a bola para escanteio. Aos 14 minutos, Bruno Henrique aproveitou cruzamento de Gabigol para cabecear sem chances para Santos e abrir o placar no Mané Garrincha.

0

O gol do Flamengo diminuiu o ritmo de jogo. As duas equipes não criaram boas oportunidades e o principal lance do duelo foi o chapéu de Rafinha, que arrancou suspiros da torcida do time da Gávea. Aos 28 minutos, a equipe carioca chegou ao segundo gol. Em falha de Márcio Azevedo, que tentou recuar de peito para Santos e passou fraco, Gabigol se aproveitou da bobeada e mandou para o fundo das redes, ampliando a vantagem flamenguista.

Logo depois do gol, a partida foi paralisada para que os jogadores pudessem se reidratar. O forte calor, com os termômetros se aproximando da casa dos 30ºC, contribuiu para a pausa.

Aos 40 minutos, o Athletic0-PR chegou com perigo pela primeira vez na partida. Pela esquerda, Marquinhos Gabriel invadiu a área e arriscou batida cruzada. A finalização, porém, esbarrou na grande defesa de Diego Alves, que colocou a bola para escanteio. Dois minutos depois, o Furacão teve outra chance clara de diminuir a vantagem. Após cruzamento de Roni, Erick tentou completar para o gol, mas a bola passou à frente do volante, que não conseguiu escorar, na última chance clara de gol do primeiro tempo.

2º tempo
A etapa complementar teve poucas emoções nos primeiros minutos. No lance de maior perigo, Filipe Luís foi derrubado próximo à área e Wilton Pereira Sampaio assinalou falta. Na cabine, os árbitros do VAR referendaram a marcação de campo e não deram pênalti para o rubro-negro carioca. Aos 16 minutos, Nikão, do Athletico-PR foi advertido após acertar entrada dura em Éverton Ribeiro.

Aos 23 minutos, o Flamengo praticamente liquidou a fatura. Em jogada de velocidade de Bruno Henrique, ele tentou empurrar para o gol, mas Santos defendeu com o pé. No rebote, Arrascaeta não perdoou e marcou o terceiro dos cariocas no Mané Garrincha.

O Furacão chegou perto de diminuir aos 29 minutos. Primeiro, Bissoli quase marcou de letra, mas Rodrigo Caio afastou. O atacante do Furacão ainda tentou no rebote, mas a bola explodiu no travessão e manteve o placar em 3 x 0 para o Flamengo.

Na reta final da partida, o técnico Jorge Jesus promoveu mudanças no time, como a entrada de Diego e Renê. O Athletico-PR ainda tentou fazer o gol de honra no fim do jogo, mas o cruzamento de Roni foi cortado pela zaga.

Com o título conquistado em Brasília, o Flamengo embolsou a quantia de R$ 5 milhões. Vice-campeão, o Furacão ficou com quantia menos vultosa: R$ 2 milhões.

Últimas notícias