Suécia bate Inglaterra e conquista o 3º lugar da Copa Feminina

As britânicas foram melhores na segunda etapa, mas pecaram no início da partida e saíram derrotadas

Getty ImagesGetty Images

atualizado 07/07/2019 17:50

Com começo avassalador, a Suécia abriu o placar com dois gols em pouco mais de 10 minutos e garantiu a 3ª colocação da Copa do Mundo Feminina. A Inglaterra ainda lutou bravamente no 2º período da partida, mas a sólida defesa sueca não permitiu que o resultado do jogo fosse diferente: Suécia 2 x 1.

Precisão, objetividade e muita organização tática definiram o jogo da seleção azul e amarela. Elas finalizaram oito vezes, sendo sete no gol. Já as adversárias, que pouco ameaçaram no primeiro tempo, foram com muita sede ao pote e erraram mais do que acertaram. Ao fim, somaram 14 chutes e apenas quatro na meta.

O jogo
Início de jogo morno. O duelo só foi esquentar quando, aos 10 minutos, a zaga inglesa afastou mal o cruzamento adversário e a bola ficou nos pés da meia Asllani. Com chute de primeira, ela abriu o placar da partida.

Na jogada do gol, a goleira Telford ainda conseguiu tocar na bola antes dela entrar. No ataque seguinte, ela fechou bem o ângulo e forçou o erro de finalização da Jakobsson, na trave.

Aos 21 minutos, a Suécia marcou um golaço. Jakobsson recebeu na esquerda entrou na área, bateu e guardou a bola na bochecha direita da rede. Três chutes, todos no gol, e 2 x 0 no placar.

Em seguida, o gol da Inglaterra chegou a sair, mas a bandeirinha assinalou impedimento de Parris no início da jogada. Foi a primeira vez que as britânicas conseguiram chegar com perigo na meta adversária. A ponta-esquerda Mead chutou fraco tirando da goleira, mas a zagueira sueca apareceu em cima da linha colocando o corpo na frente da bola.

Quatro minutos após o lance anterior, aos 30 minutos, a Inglaterra mostrou reação: Kirby carregou a bola, entrou na área e bateu firme no canto direito da goleira Lindahl. Ela ainda tocou na trave antes de ir para o fundo das redes. A camisa 10 diminuiu a vantagem no placar: 2 x 1.

O VAR teve sua primeira atuação na partida para anular o gol da artilheira Ellen White. A atacante conduziu a bola com o braço ao tentar protegê-la da marcação.

 

Salvas pelo árbitro de vídeo, as suecas foram para o vestiário na frente no placar em jogo movimentado. Quatro finalizações inglesas contra cinco das adversárias e posse de bola um pouco maior para a Inglaterra, que corre atrás de prejuízo: 56% contra 44% da Suécia.

tempo
O treinador inglês, Phil Neville, deve ter pegado pesado na conversa no vestiário, porque as jogadoras voltaram com tudo para a segunda etapa da partida. Dominaram a posse de bola e, até o 20º minuto de jogo, as adversárias ainda não haviam atacado.

Kirby, a mesma que fez o único gol da Inglaterra, tentou repetir a jogada do primeiro tempo, avançou com a bola, entrou na área, mas na hora de chutar, não tinha mais forças e a finalização saiu fraca nas mãos da Lindahl.

Se nem a artilheira da equipe conseguiu colocar a bola na rede, ninguém mais conseguiu. Ellen White perdeu grande chance depois de boa troca de passes da Inglaterra. Mérito da marcação que chegou travando o chute na hora certa.

Precisando apenas de um gol para ter um tempo extra em busca da vitória, as britânicas não pararam de metralhar o gol sueco em momento algum no segundo tempo.

Nilla Fischer, a zagueira da Suécia, salvou uma bola inacreditável! Bronze chutou livre de dentro da área e a zagueira Fischer, bem colocada em cima da linha, teve coragem e meteu a cabeça na frente.

No último lance, a Suécia ainda teve a chance de matar o jogo de vez. A meia Zigiottimas ficou frente à frente com a goleira Telford, que fechou bem o ângulo e a sueca acabou chutando em cima.

Últimas notícias