“Se não errasse, seria o presidente do Brasil”, diz Renato Gaúcho

O treinador se posicionou sobre o momento do Grêmio e rebateu as críticas acerca das escalações

LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

atualizado 27/10/2019 13:22

Nesse sábado (27/10/2019), um grupo de torcedores do Grêmio protestou durante o treino no CT Luiz Carvalho, pedindo por mudanças e pela saída de alguns jogadores, como André, Paulo Victor e Galhardo. O treinador Renato Gaúcho deu as caras e se posicionou mais uma vez sobre o momento do tricolor.

“Há coisas que ficam entre quatro paredes, entre eu e meu grupo, sei onde errei. Ninguém é perfeito. Todos têm defeitos. Você aprende com os erros. Não acertei todos (os jogadores escalados na partida contra o Flamengo). Aprendo com os acertos também. Errar faz parte. Se não errasse, seria o presidente do Brasil.”

A torcida não gostou dos titulares do duelo contra o Flamengo da última quarta-feira (23/10/2019) e criticou bastante Renato. Ele, no entanto, não tinha à sua disposição os melhores atletas, como Luan e Jean Pyerre, e utilizou as baixas como argumento para se defender.

“O problema é que perdemos jogadores importantes. Eles (Flamengo) perderam, mas conseguiram recuperar. O problema de recuperar para este ou aquele jogo é pela lesão que tem. Perdemos dois meias. O Luan persiste há um bom tempo. Em determinado momento ele não aguentava mais. O Jean teve um estiramento muito forte. Às vezes você tem um machucado, mas não os dois”, explicou.

O Grêmio entra em campo neste domingo (27/10/2019), às 16h, contra o Botafogo, na Arena do Grêmio.

Últimas notícias