*
 

O Comitê de Árbitros da Fifa definiu nesta segunda-feira os profissionais que seguem elegíveis para apitar as derradeiras partidas da Copa do Mundo da Rússia. Entre os 12 nomes ainda habilitados a arbitrar no torneio, após mais um corte feito pela entidade, está o brasileiro Sandro Meira Ricci.

Dos 17 nomes anunciados na semana passada, disponíveis para apitar as fases de quartas, semifinais e final, cinco deles foram cortados: Nawaf Shukralla, do Bahrein, Janny Sikazwe, da Zâmbia, Jair Marrufo, dos Estados Unidos, Antonio Mateu Lahoz, da Espanha, e Damir Skomina, da Eslovênia.

Entre os 12 “sobreviventes”, Sandro Meira Ricci tem sido elogiado por seu desempenho no Mundial e teve uma atuação discreta nas quartas de final, quando apitou a vitória nos pênaltis da Croácia sobre a Rússia, no último sábado (7/7), em Sochi. Como a Seleção Brasileira foi eliminada, o árbitro tem chances de estar na decisão do torneio.

Outros que seguem como habilitados a apitar na Copa são o sérvio Milorad Mazic, responsável por arbitrar o duelo entre Bélgica e Brasil, na sexta (6), que selou a eliminação da Seleção Brasileira no torneio, e o uruguaio Andrés Cunha, que já foi designado para comandar a partida entre belgas e franceses, nesta terça (10), em São Petersburgo, pelas semifinais.

Os outros árbitros que foram mantidos pela Fifa no quadro para esta reta final são: Alireza Faghani (Irã), Malang Diedhiou (Senegal), Mark Geiger (EUA), César Arturo Ramos (México), Néstor Pitana (Argentina), Matthew Conger (Nova Zelândia), Cüneyt Çakir (Turquia), Bjorn Kuipers (Holanda) e Gianluca Rocchi (Itália).