Ronaldo: “O que não sofri como jogador, sofro como dirigente”

Dono e presidente do Valladolid, da Espanha, ex-atleta, três vezes eleito o melhor do mundo, admite sofrer com bastidores da bola

atualizado 27/02/2020 11:11

O ex-atacante, e eleito três vezes o melhor do mundo, Ronaldo, admitiu sofrer com os bastidores do futebol. Em entrevista à agência de notícias espanhola EFE, o atual dono e presidente do clube espanhol Valladolid afirmou que estar no lado dos dirigentes é mais complicado do que entrar em campo para jogar.

“O que não sofri como jogador, estou sofrendo como dirigente. A esperança é grande, temos uma cidade de 350 mil habitantes, uma torcida de 2 milhões. A responsabilidade é grande”, disse.

O ex-camisa 9 da Seleção Brasileira admitiu que dirigir o clube, atual 15º colocado do Campeonato Espanhol, mexeu até com a saúde dele.

“No fim da temporada passada, saí de férias, e todas as taxas nos exames estavam altas: colesterol, pressão. Tudo alto. Sofri demais”, brincou.

Últimas notícias