Primeiro-ministro espanhol autoriza final da Libertadores em Madri

Jogo entre Boca Juniors e River Plate deve ser realizado no Estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid, em dezembro, em dia a ser definido

NATACHA PISARENKO/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDONATACHA PISARENKO/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 29/11/2018 23:06

Cinco dias após a confusão envolvendo torcedores do River Plate e o time do Boca Juniors, em Buenos Aires, o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, autorizou, nesta quinta-feira (29//1), a realização do segundo jogo da final da Taça Libertadores, entre os dois times. O jogo deve ser marcado nos dias 8 ou 9 de dezembro. A data exata ainda não foi fechada.

Sánchez confirmou a disposição de sediar a partida depois da Conmebol comunicar oficialmente ao país que deseja que o jogo seja realizado no Estádio Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid, na capital espanhola.

O primeiro-ministro espanhol está em Buenos Aires onde participa da Cúpula de Líderes do G20, mas já orientou que sejam tomadas as medidas necessárias para elaborar o esquema de segurança necessário para a decisão da Libertadores.

A proposta da Conmebol foi formalizada durante uma reunião nesta quinta na sede da Delegação do Governo de Madri. Estiveram no encontro representantes do Real Madrid e da polícia, além de dirigentes da Fifa e da entidade sul-americana.

No último sábado (24), o ônibus que levava os jogadores do Boca Juniors ao Estádio Monumental de Núñez foi atacado por torcedores do River. O incidente provocou o adiamento da partida. A Conmebol decidiu realizar o duelo em um campo neutro, fora da Argentina.

Punição ao River e obrigação do Boca
Também nesta quinta, a Conmebol anunciou duas importantes decisões em relação à turbulenta decisão da Libertadores: a punição ao River Plate, que terá de jogar com portões fechados em 2019, e a obrigação do Boca Juniors de entrar em campo para a segunda partida da final.

O Boca havia entrado com um pedido para que o River fosse desclassificado, o que daria o título à equipe de La Bombonera sem precisar entrar em campo. Nesta quinta, porém, a Conmebol descartou esta possibilidade e explicou que o time terá que entrar em campo.

“O Tribunal de Disciplina da Conmebol resolve não aceitar o requerido na denúncia apresentada pelo Club Atlético Boca Juniors, no dia 25 de novembro de 2018, e sua aplicação apresentada na data de 27 de novembro de 2018”, explicou através de comunicado.

Quase que simultaneamente, a Conmebol também revelou as punições que serão aplicadas ao River Plate. O clube deverá disputar com portões fechados suas duas próximas partidas em casa por competições da entidade. Além disso, será obrigado a pagar uma multa de US$ 400 mil (cerca de R$ 1,54 milhão).

“O Tribunal de Disciplina da Conmebol resolve impor ao Club Atlético River Plate uma sanção que consiste em jogar suas próximas duas partidas como mandante em competições oficiais organizadas pela Conmebol com portões fechados. Esta sanção iniciará sua vigência a partir de 2019. E também impor ao River Plate uma multa de US$ 400 mil”, comunicou.

Classificação

PosTimePÚltimos
jogos
1Flamengo58
W D W W W
2Palmeiras50
W D D L W
3Santos48
D W W W D
4Corinthians43
W W W D D
5São Paulo40
W L D W D
6Internacional39
L D D L D
7Grêmio38
W W L D W
8Bahia38
W W L D L
9Goiás36
W W W L W
10Athletico-PR35
W D W D L
11Atlético-MG31
L W L D L
12Vasco31
L W L D W
13Botafogo30
L L L W L
14Fluminense29
D W W D W
15Fortaleza28
L W L W L
16Ceará26
D L L L W
17CSA25
L L W W L
18Cruzeiro21
L D L D D
19Avaí17
L L L D L
20Chapecoense15
L D L L L
Últimas notícias