Palmeiras deixa Recopa escapar e perde 2º título seguido em Brasília

Em jogo tumultuado, Verdão teve jogador expulso e, nos pênaltis, perdeu o título para o Defensa y Justicia

atualizado 15/04/2021 0:39

ALEXANDRE NETO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Brasília não tem dado sorte para o Palmeiras. Os comandados de Abel Ferreira perderam o segundo título consecutivo na noite dessa quarta-feira (14/4) no estádio Mané Garrincha, ao serem superados por 2 x 1 para o Defensa y Justicia no tempo regulamentar e prorrogação. Nos pênaltis, Luiz Adriano e Weverton perderam suas cobranças, o que custou a conquista da Recopa Sul-Americana. No último domingo, o time paulista havia sido derrotado pelo Flamengo, também nos pênaltis, deixando escapar o título da Supercopa do Brasil.

O Palmeiras havia construído na semana passada, na Argentina, um placar positivo. Quando saiu na frente nesta quarta, com gol de pênalti de Raphael Veiga, a conquista parecia bastante próxima. No entanto, os paulistas levaram gol de empate, de Brian Romero, ainda no 1º tempo e foram superados no 2º tempo pelos argentinos. A expulsão de Viña não ajudou e, aos 47 do 2º tempo, o Defensa y Justicia fez o gol que levou o jogo à prorrogação. 

No tempo extra, o Palmeiras novamente teve a chance de vencer com uma nova penalidade, desperdiçada por Gustavo Gómez. Com o 2 x 1 mantido no placar, o jogo foi decidido nos pênaltis, onde o Defensa y Justicia levou a melhor, após erros de Luiz Adriano e Weverton.

O jogo

Depois de ter levado alguns sustos nos primeiros minutos da partida, o Palmeiras usou a velocidade de Wesley e Rony para se impor e incomodar a defesa da equipe argentino e se aproximar do gol.

Gol que viria aos 22 do 1º tempo. Veiga roubou a bola no campo de ataque e serviu para Rony na entrada da área. O atacante dominou, armou o chute, mas foi travado. O lance foi para revisão do VAR, que confirmou a falta. Na cobrança, Raphael Veiga bateu forte, rasteiro, no canto direito de Unsain, sem chances para defesa.

Aos 30, no entanto, o Verdão sofreu o empate. Pizzini recebeu na área por trás de Gómez e cruzou para trás. O atacante Brian Romero chegou batendo forte, de primeira, sem chances para Weverton.

Com o gol de empate, o Defensa y Justicia passou por melhor momento no jogo no fim do 1º tempo, obrigando Weverton a fazer defesas difíceis.

2º tempo

O Defensa y Justicia continuou superior em campo no retorno para a etapa complementar. Sem a bola, o Palmeiras se fechou na defesa e apostou nos contra-ataques, principalmente com Wesley e Rony, que desperdiçou uma boa oportunidade.

Aos 20 minutos, a situação do Palmeiras ficou mais dramática. Vinã se enroscou com um adversário e o árbitro marcou falta, Na revisão do VAR, o árbitro-assistente de vídeo acusou chute do lateral nas costas de Meza. Cartão vermelho para o palmeirense.

Dessa forma, o Defensa y Justicia se lançou ao ataque, pressionando os comandados de Abel Ferreira. Pressão que deu resultado aos 47 do 2º tempo: a bola foi alçada na área do Palmeiras, Empereur tentou afastar, falhou, e Benítez apareceu na sobra acertando um chute com muita força.

Prorrogação

Apesar do cansaço por estar jogando com um a menos, Rony demonstrou muita raça e, após chegada do goleiro Unsain, caiu na área e o árbitro foi checar o VAR, que confirmou pênalti para o Palmeiras. Por reclamação, o atacante Brian Romero foi expulso e ambos os times ficaram com 10 em campo. Quando o pênalti foi finalmente cobrado, após muita confusão, Gustavo Gómez desperdiçou, chutando para fácil defesa de Usain. Sem conseguir mexer mais no placar, as equipes tiveram que decidir a Recopa nos pênaltis.

Nas penalidades, Luiz Adriano e Weverton erraram suas cobranças, e o Palmeiras perdeu o jogo, o duelo de penais e o título da Recopa.

Vídeos
Últimas notícias