Neymar pode ser suspenso por sete jogos e acusado de racismo até 10

O camisa 10 disse ter sido chamado de "macaco filho da p***" por Álvaro González e, revoltado, deu um tapa na cabeça do espanhol

atualizado 14/09/2020 13:19

Neymar e Álvaro GonzálezAurelien Meunier - PSG/PSG via Getty Images

O episódio que roubou a cena nesse domingo (13/9) de futebol ocorreu durante o confronto entre Paris Saint-Germain x Olympique de Marseille. Neymar acusou o espanhol Álvaro González de racismo, disse ter sido chamado de “macaco filho da p***” e, revoltado, o brasileiro deu um tapa na cabeça do adversário e foi expulso da partida.

0

De acordo com a rádio francesa RMC, que analisou o regulamento do Campeonato Francês e destacou os artigos nos quais o ato de Neymar se encaixa. Já o acusado, González, pode pegar até 10 rodadas de suspensão.

A decisão sobre o que ocorrerá com os jogadores está nas mãos da Liga de Futebol Profissional (LFP) da França. A agressão do brasileiro pode ser enquadrada em artigos diferentes. O mais sério seria “ato de brutalidade ou golpe cometido fora do ato de jogo”, que resultaria a até sete partidas desfalcando o PSG.

O outro, é “tentativa de golpe”, no qual a pena máxima seria de seis jogos, enquanto um “comportamento de ameaça ou intimidação” suspenderia o camisa 10 por até quatro partidas. A reunião do comitê está marcada para esta quarta-feira (16/9), mas a decisão final pode demorar mais de uma semana.

A comissão ainda irá discutir a situação de Álvaro González. A ação do zagueiro pode se encaixar no regulamento como “palavras, gestou ou atitudes dirigidas a uma pessoa em particular devido à ideologia, raça, etnia, religião, nacionalidade, aparência, orientação sexual, gênero ou deficiência.”

De qualquer forma, Neymar cumpre suspensão automática pelo cartão vermelho e não estará à disposição de Thomas Tuchel no jogo contra o Metz, nesta quarta, às 16h (horário de Brasília).

Vídeos
Últimas notícias