Mas já? Cinco clubes demitiram técnicos antes do Brasileirão 2020

O mês de fevereiro foi cruel para Argel Fucks, Alberto Valentim, Guto Ferreira, Cristóvão Borges e Rafael Dudamel

Bruno Cantini / Agência Galo / Atlético

atualizado 28/02/2020 10:28

O Campeonato Brasileiro começa somente em maio, mas cinco clubes da Série A decidiram mudar o traçado definido no início do ano e se desfizeram de seus treinadores com apenas dois meses. Fevereiro foi cruel para Argel Fucks, Alberto Valentim, Guto Ferreira, Cristóvão Borges e Rafael Dudamel, todos demitidos sem ao menos ter a chance de ter o trabalho testado na principal competição da temporada.

O Atlético-MG foi o último a aderir a demissão precoce. Após a eliminação da Copa do Brasil para o Afogados, o clube decidiu desligar o técnico venezuelano na madrugada dessa quinta-feira (27/02/2020). Assim, 25% dos times da Série A já trocaram de comando antes da estreia. E a tendência é o número aumentar até os dias 2, 3 e 4 de maio, datas prevista para a primeira rodada do Brasileirão.

Veja em que situação cada um dos cinco técnicos foi demitido:

Argel Fucks – Ceará – (09/02)
O técnico Argel Fucks não suportou a pressão após o início de temporada ruim e foi demitido logo após empatar por 0 x 0 com o ABC, pela Copa do Nordeste. O curioso é que ele havia assumido o Vozão nas rodadas finais do Brasileirão 2019 e estava “com moral” por ter mantido a equipe na Série A.

Alberto Valentim – Botafogo – (09/02)
Contratado na reta final do Brasileirão 2019, quando aceitou pagar do próprio bolso a rescisão contratual com o Avaí para tentar manter o Glorioso na Série A, o técnico Alberto Valentim não resistiu à derrota por 3 x 0 no clássico contra o Fluminense, no início deste mês, e foi demitido do Botafogo.

Guto Ferreira – Sport – (13/02)
Depois de levar o Sport ao vice-campeonato da Série B de 2019, Guto Ferreira estava prestes a completar um ano no comando do Rubro-Negro, mas nem essa data ele pode comemorar. Ele foi demitido depois da eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, diante do Brusque.

Cristóvão Borges – Atlético-GO – (25/02)
Sete partidas, uma derrota e a demissão. O técnico Cristóvão Borges não chegou a ficar 31 dias no comando do Atlético-GO até ser desligado do clube. Mesmo com a boa campanha no Estadual e a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil concretizada, ele foi demitido porque “a metodologia de trabalho não vai ao encontro com a filosofia do clube.”

Rafael Dudamel – Atlético-MG – (27/02)
Dudamel chegou ao Atlético-MG em 6 de janeiro carregado nos braços pela torcida atleticana. Em alta após dar novo padrão à seleção da Venezuela, o treinador completou apenas 10 jogos no Galo. Na madrugada dessa quinta-feira (27/02/2020), o clube anunciou a demissão dele e toda sua comissão técnica após a eliminação na primeira fase da Copa do Brasil, diante do Afogados.

Veja os clubes que mantiveram os técnicos desde o início do ano:
Bahia – Roger Machado
Athletico-PR – Dorival Jr.
Bragantino – Felipe Conceição
Corinthians – Tiago Nunes
Flamengo – Jorge Jesus
Fluminense – Odair Hellmann
Fortaleza – Rogério Ceni
Goiás – Ney Franco
Grêmio –  Renato Gaúcho
Internacional – Eduardo Coudet
Palmeiras – Vanderlei Luxemburgo
Santos – Jesualdo Ferreira
São Paulo – Fernando Diniz
Vasco – Abel Braga

Vídeos
Últimas notícias