Jean ficará longe da mulher e só poderá ver filhas sob supervisão

Goleiro do São Paulo foi solto após audiência e pode voltar para o Brasil. Mesmo sem Milena ter dado queixa, ele será processado nos EUA

atualizado 20/12/2019 9:46

Reprodução/Orange Public Records

Após deixar a prisão, o goleiro Jean Fernandes não poderá, em qualquer hipótese, ter contato com a esposa, Milena Bemfica, e só poderá ver as filhas acompanhado de terceiros. A decisão foi proferida pela Justiça dos Estados Unidos em audiência realizada nessa quinta-feira (19/12/2019), em Orlando. Acusado de agredir a esposa durante discussão, o atleta do São Paulo foi preso na quarta-feira (18/12/2019) e solto no dia seguinte.

O jogador já deixou a penitenciária do Condado de Orange. Mesmo com a soltura, de acordo com o site G1, o atleta continuará a ser processado na Flórida, pelo crime de violência doméstica.

Autorizado a voltar para o Brasil, Jean deve responder à Justiça dos EUA por meio de advogado constituído no estado americano.

0

O jogador não precisou pagar fiança e se comprometeu a comparecer perante o tribunal em audiências futuras e a não se envolver em outras ações ilegais.

A ocorrência registrada contra Jean mostra que Milena foi agredida com oito socos durante briga na madrugada, no hotel onde o casal e as duas filhas estavam hospedados para passar férias. Um policial registrou as versões dos quatro.

Segundo depoimento de Jean, a briga teria começado quando Milena se irritou ao ver o atleta conversar com uma outra mulher ao telefone. Relatou que a esposa ficou com ciúme e que foi agredido primeiro por ela, que teria lhe acertado com uma chapinha de cabelo e o mordeu numa das coxas.

O policial contou que, ao questionar as filhas do casal, as meninas confirmaram ter visto o pai esmurrar o rosto da mãe.

“Não quero um futuro desse”

O episódio fez com que o São Paulo decidisse rescindir o contrato de Jean. O fim do vínculo será concretizado após as férias do atleta.

Nas redes sociais, Milena Bemfica se manifestou antes e depois da decisão da Justiça. Primeiro, fez um pedido para que as pessoas respeitassem o momento delicado da família e não espalhassem fake news.

Em textos nos stories, não mostrou o rosto por dizer que estava irreconhecível. Momentos depois, ela afirmou que não deu queixa contra o marido “pelo simples fato de que, se desse, ele teria que pagar tudo nos Estados Unidos”. E completou: “Não quero um futuro desse para as minhas filhas”.

Mesmo assim, Jean será processado. E e a ordem de restrição assevera que Milena não pode solicitar a retirada dessa determinação judicial.

Vídeos
Últimas notícias