GDF autoriza retomada do futebol no Distrito Federal. Confira os protocolos

Jogadores e demais profissionais do clube serão obrigados a realizar testes da Covid-19 antes das partidas

atualizado 04/08/2020 17:03

Mané Garrincha por dentroJacqueline Lisboa/Especial para o Metrópoles

O Governo do Distrito Federal (GDF) autorizou o retorno do Campeonato Brasiliense e outros torneios de futebol profissional no Distrito Federal. A retomada, no entanto, terá de seguir um severo protocolo que obriga a desinfecção dos estádios e instalações, o uso de máscara nos vestiários, disponibilidade de álcool em gel, além do veto da presença da torcida, entre outros pontos. Os campeonatos amadores, porém, permanecem interrompidos.

“Recebemos um pedido da Federação de Futebol do DF (FFDF) pedindo o retorno das atividades para o dia 8 de agosto e a nossa equipe interna da Secretaria de Saúde, do Esporte e Lazer e o grupo de combate à Covid-19 organizou o protocolo que possibilitou o retorno imediato a partir da publicação do decreto. Vamos retomar o futebol com toda a segurança”, disse a secretária de Esporte e Lazer, Celina Leão, à Agência Brasília.

O protocolo aborda desde a obrigação da realização de testes da Covid-19 para atletas e outros profissionais do clube, até a forma como as equipes terão acesso aos estádios. A presidente do Brasiliense, Luiza Estevão, comemora o retorno dos jogos e exalta a importância das medidas de segurança: “Todo cuidado é pouco. Vamos seguir o que recomendarem, sem problemas”, garantiu.

Confira os pontos do protocolo:

  • Está proibida a presença de público durante os jogos;
  • Os ambientes dos estádios deverão ser previamente desinfectados e higienizados antes dos jogos;
  • Os estádios deverão possuir cabines de desinfecção;
  • Os jogos só serão permitidos após todos os atletas e demais profissionais de clubes serem submetidos a exames prévios de Covid-19;
  • O uso de máscara será obrigatório nos vestiários;
  • Os clubes deverão disponibilizar álcool gel para todos os profissionais;
  • O tempo nos vestiários deverá ser minimizado;
  • Não será permitido beijar a bola;
  • Não será permitido contato entre os atletas nas comemorações de gol;
  • Deverá haver reposição hídrica com recipientes descartáveis e sem uso de squeezes;
  • Não poderá ocorrer a entrada em campo, de forma conjunta, das equipes;
  • Crianças, profissionais com idade a partir de 60 anos ou portadores de doenças crônicas não deverão participar dos jogos;
  • Fica vedado foto oficial antes dos jogos;
  • Fica vedado aperto de mão e troca de flâmulas;
  • Atletas no banco de reservas deverão ocupar os espaços de maneira intercalada e usar máscara;
  • Não será permitida a troca de camisas ou demais peças do uniforme entre atletas da mesma equipe ou da equipe adversária em qualquer momento;
  • Somente os atletas em campo e o trio de arbitragem terão permissão para permanecer sem máscaras ou protetor facial individual (face shield) no tempo de jogo;
  • Os jogadores deverão trocar seu uniforme completamente durante o intervalo do encontro, e depositarão os itens usados nos cestos de roupa dispostos para tal.
  • Ao término da partida, as delegações deverão permanecer em ambientes ao ar livre e somente entrar no transporte coletivo quando todos os integrantes estiverem prontos para deixar o estádio, evitando aglomerações em locais fechados;
  • A saída das equipes deverá ser organizada de modo a, em primeiro lugar, retirar-se a equipe visitante, posteriormente a equipe local, e por último o pessoal da arbitragem.
Estádios

Ao Metrópoles, a secretária de Esporte e Lazer destacou a força tarefa formada por PMDF, CBMDF, Defesa Civil e Vigilância Sanitária para garantir que os estádios do DF também estivessem em condições de receber competições.

Após vistorias, os Estádios Campelo Bezerra, o Bezerrão, no Gama; o Estádio Augustinho Lima, em Sobradinho, o Estádio Elmo Serejo Farias, o Serejão, em Taguatinga, estão aptos para abrigarem jogos desde que sejam realizados sem público e seguindo os protocolos de Vigilância Sanitária em relação à pandemia do Coronavírus.

Com informações da Agência Brasília

Vídeos
Últimas notícias