Fifa condena Cueva e Pachuca a pagarem mais de R$ 37 milhões ao Santos

Eles foram condenados por quebra de contrato unilateral, mas ainda cabe recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês)

atualizado 15/12/2020 10:53

Reprodução/Twitter

Em uma situação financeira difícil, o Santos recebeu uma boa notícia nesta terça-feira (15/12). O clube santista conseguiu uma vitória sobre o meia peruano Cristian Cueva na transferência para o Pachuca. O jogador e o clube do México foram condenados pela Fifa a pagar R$ 37.664.106 mais 5% de juros a partir de 8 de junho deste ano por quebra unilateral do contrato. Ainda cabe recurso na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês).

Por outro lado, o Santos terá de pagar R$ 694.839 a Cueva por conta do saldo devedor à época do término do contrato. A situação, no entanto, deve se estender até janeiro, uma vez que a Fifa ainda não publicou a decisão completa, o que só deve acontecer no início de 2021.

Cueva foi contratado pelo Santos em 2019 junto ao Krasnodar, da Rússia, por US$ 7 milhões (cerca de R$ 30 milhões). Ele passou o primeiro ano no clube da Vila Belmiro vinculado por um contrato de empréstimo que venceu no último dia 30 de janeiro – dois dias antes, porém, ele parou de se apresentar no CT Rei Pelé, em Santos.

O acordo com Cueva previa esse contrato de empréstimo que se tornaria um vínculo definitivo logo em seguida, quando o Santos iniciaria o pagamento ao Krasnodar em três parcelas anuais – em 2020, 2021 e 2022. Um pré-contrato assinado pelo peruano garantia a operação. Cueva, porém, jamais assinou o contrato definitivo, o que impediu o clube santista de registrá-lo ao final de janeiro.

Em fevereiro, a Fifa autorizou Cueva a se transferir para o Pachuca, de forma provisória. O jogador já treinava no clube mexicano há mais de uma semana, pois havia deixado do Santos alegando atrasos nos pagamentos.

Vídeos
Últimas notícias