Exigente, Sampaoli quer cinco auxiliares na comissão do Palmeiras

O argentino se manifestou de forma positiva à oferta financeira do Alviverde, mas não abre mão de parceiros ao lado

Reprodução/TwitterReprodução/Twitter

atualizado 13/12/2019 19:34

O técnico Jorge Sampaoli quer levar ao Palmeiras cinco auxiliares para compor a comissão técnica. Apesar da elevada quantidade de profissionais, o argentino considera ser fundamental a presença de todos no trabalho e apresentou essa justificativa em uma reunião com a diretoria na última quinta-feira (12/12/2019), no Rio, quando ficou engatilhado um acerto por duas temporadas.

O trabalho do Palmeiras na conversa foi fazer Sampaoli aceitar a redução da pedida salarial de R$ 2 milhões. O valor se refere ao pagamento de todos os profissionais da comissão. A diferença seria compensada com o pagamento de bônus por metas alcançadas na temporada. O argentino se manifestou de forma positiva à oferta financeira. Mas os demais integrantes da sua comissão também precisam aceitar.

O principal nome da comissão é Jorge Desio. O assistente técnico trabalha junto com o amigo de infância desde 1994 e apenas na passagem de Sampaoli pelo Juan Aurich, do Peru, ele não esteve presente. Desio é considerado um profissional discreto, mas é o principal pilar do trabalho do técnico. No último Campeonato Brasileiro, quando Sampaoli esteve suspenso, foi o amigo de longa data que o representou à beira do gramado.

Junto com Jorge Desio, Sampaoli tem mais outros três argentinos. Carlos Desio é outro assistente técnico. Os demais são Pablo Fernández e Marcos Fernández, que atuam como preparadores físicos. Todos, inclusive, estão em litígio com o Santos para tentar resolver a saída da Vila Belmiro. A pendência diz respeito à data de desligamento, fator que pode interferir no pagamento da multa.

O quinto elemento da comissão de Sampaoli é um brasileiro. O carioca Gabriel Andreata se tornou amigo do treinador em 2002, quando trabalharam juntos no Coronel Bolognesi, do Peru. Andreata tem formação em marketing e desempenho a função de diretor de futebol na maior parte da carreira. O argentino fez questão de pedir ao Santos para que contratasse o amigo no início do ano passado.

Sampaoli quer que Andreata desempenhe no Palmeiras um papel na comissão técnica, e não como dirigente. O clube entende já ter para essas funções outros profissionais contratados.

Últimas notícias