Ex-jogador do United revela ter sido abusado sexualmente aos 13 anos

Em entrevista, Patrice Evra contou sobre o crime cometido por um professor. O jogador demonstrou arrependimento por não denunciar o caso

atualizado 22/10/2021 15:13

Patrice EvraTim P. Whitby/Getty Images for Amazon Prime

Conhecido pela irreverência, o ex-lateral do Manchester United Patrice Evra resolveu revelar um assunto delicado de sua vida. Em entrevista ao jornal britânico The Times publicada nesta sexta-feira (22/10), o ex-jogador contou que sofreu abuso sexual quando tinha 13 anos. O autor do crime era um professor de Evra.

0

Em sua declaração, Patrice conta que resolveu romper o silêncio de toda uma vida por conta da sua autobiografia chamada “I Love This Game”, “Eu Amo Esse Jogo” em tradução literal. Ele conta que decidiu abordar o assunto para auxiliar outras pessoas que estejam passando pela mesma situação.

Evra explica que seu abusador era um professor, que usava da confiança de seu cargo para oferecer um quarto em sua casa para que o ex-lateral poupasse tempo no longo trajeto até a escola. Desta forma, ele passou a dormir algumas noites na casa do então professor.

Em um dos trechos do livro o ex-jogador conta que, em uma determinada noite, o professor acreditou que ele estava dormindo e entrou no quarto.

“Ele colocou as mãos por debaixo da coberta para me tocar. Eu sabia que o que ele estava fazendo era errado, então empurrei e dei um soco nele. Não falamos nada no escuro, mas ele estava se tocando e estava sexualmente excitado com o que estava acontecendo”, narrou.

O Ex-United afirmou que na última noite na casa, acabou sofrendo o abuso.

“Ele nem me perguntou por que eu estava indo embora. Ele sabia disso. Porém, na última noite na casa daquele homem, quando soube que eu voltaria para minha família, ele finalmente alcançou seu objetivo. Ele colocou meu pênis na boca”, afirmou.

Anos depois, quando Evra atuava pelo Mônaco e já tinha um reconhecimento na França, a Polícia o procurou para saber sobre possíveis abusos cometidos por este professor, após denúncias de outros estudantes.

“Eu já era conhecido e fiquei com medo da repercussão desse caso, então eu menti. Disse que não. Perguntaram se eu tinha certeza e assegurei que sim. Vivi com essa mentira por muitos anos e não consigo dizer o quanto me arrependo disso”, disse Patrice.

Aos 40 anos, ele quer que sua história auxilie pessoas que estejam sofrendo com esse tipo de violência.

Além do Manchester United, Evra ainda atuou por times como o Mônaco, Juventus, Olympique de Marselha e West Ham, além de 12 anos servindo a Seleção Francesa.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles.

 

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias