Cruzeiro empata no fim com o Náutico, mas segue no Z4 da Série B

A igualdade manteve o time de Felipão ainda na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 17 pontos

atualizado 25/10/2020 19:07

Maior esperança para reorganizar o Cruzeiro, o técnico Luis Felipe Scolari as dificuldades que terá no Campeonato Brasileiro da Série B. De novo sem jogar bem, o time mineiro sofreu para empatar por 1 x 1 com o Náutico neste domingo (25/10), no estádio dos Aflitos, no Recife, em jogo válido pela 18ª rodada.

A igualdade manteve o Cruzeiro ainda na zona de rebaixamento, em 17º lugar, com 17 pontos. O Náutico, que vinha de vitória sobre o lanterna Oeste por 1 x 0, atingiu os 19 e ficou em posição intermediária, ainda preocupado com o risco de queda.

Antes mesmo de o jogo começar, Felipão demonstrava confiança em uma melhora após a sua primeira vitória, sobre o Operário-PR, por 1 x 0, em Ponta Grossa, na rodada anterior. “Eu acho que algumas coisas podem melhorar, no sentido de jogadas que trabalhamos nestes poucos dias. Por isso, repeti a mesma equipe para ver como vai ser este primeiro tempo”.

O jogo

Na prática, porém, não houve nenhuma evolução visível. Os dois times adotaram o mesmo esquema, o 4-4-2. O Náutico deixou no banco Juninho Lola, auxiliar de Gilson Kleina, afastado com a Covid-19. Mas bem posicionado, o mandante dominou as ações em campo e passou a se arriscar no ataque. Aos 20 minutos, abriu o placar em jogada individual de Vinícius. Ele recebeu a bola do lado esquerdo, fez o drible em diagonal e bateu no contrapé de Fábio, que saltou sem alcançar a bola.

Dois minutos depois, quase o Cruzeiro devolveu. Régis cobrou falta em direção à área, onde Ramon subiu bem e testou firma, mas para fora. A bola passou perto da trave esquerda, assustando o goleiro Jefferson.

O time pernambucano quase ampliou aos 32 minutos. Kieza dividiu com a defesa na área e mesmo desequilibrado, chutou. A bola passou pelo goleiro Fábio, mas foi salva perto do gol por Ramon, que deu um chutão. Para complicar a vida de Felipão, aos 35 minutos Artur Caíke, seu principal artilheiro, com três gols, teve de ser substituído por Airton por lesão. O Náutico voltou a ameaçar aos 44 minutos, em uma falta cobrada por Jean Carlos. Ele ameaçou cruzar, porém, arriscou o chute no alto, exigindo que Fábio espalmasse no alto.

2ª etapa

O Cruzeiro voltou com mais duas trocas forçadas para o segundo tempo. O lateral Matheus Ferreira, que tinha levado uma pisada de Jorge Henrique no tornozelo esquerdo, deu vaga para Patrick Brey e Sassá entrou no lugar do meia Marquinhos Gabriel, que sentiu dores na perna direita.

O Náutico também fez uma troca, com Jorge Henrique, machucado, dando lugar para Erick. Ele quase ampliou o placar aos 11 minutos, quando Ramon foi atrapalhado pelo quique da bola e Erick desceu sozinho, entrou na área e chutou. A bola desviou em Fábio e estava entrando quando Cacá aliviou em cima da linha.

Estava claro que esta seria a estratégia do time da casa: esperar o avanço do Cruzeiro para explorar os contra-ataques. Mas foi exatamente desta forma que o time mineiro chegou ao empate aos 40 minutos. Felipe Machado lançou Patrick Brey pelo lado esquerdo, de onde saiu o cruzamento no alto. No meio da pequena área, Airton desviou de cabeça e mandou a bola no canto esquerdo do goleiro: 1 a 1.

O Cruzeiro volta a campo agora na próxima sexta-feira (30/10) às 21h30 diante do Paraná, no Mineirão, pela 19ª rodada, a última do primeiro turno. O Náutico vai pegar o CSA, no sábado (31/10) às 21h, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Vídeos
Últimas notícias