Coronavírus: CBF libera R$ 36 milhões para socorrer futebol

Com arrecadação recorde de R$ 957 milhões no ano passado, a entidade vai acudir neste momento de paralisação do calendário 160 equipes

atualizado 08/04/2020 8:48

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) vai liberar R$ 36 milhões em recursos para clubes, árbitros e federações estaduais enfrentarem a perda de recursos causada pela pandemia do novo coronavírus. O repasse mais recente do pacote de socorro teve início na última terça-feira (07/04), com o repasse de cerca de R$ 15 milhões para equipes das Séries C e D do Campeonato Brasileiro, além dos times femininos das duas divisões nacionais.

Com arrecadação recorde de R$ 957 milhões no ano passado, a CBF vai acudir neste momento de paralisação do calendário 160 equipes masculinas e femininas. Somente a Série A não teve até agora nenhuma medida anunciada. No restante, os times da Série B receberam cada um R$ 600 mil pelo adiantamento das cotas de televisão e as demais divisões nacionais terão acesso aos valores pelos próximos dias.

“O nosso objetivo é contribuir para a redução dos efeitos da crise sobre clubes, atletas e federações. Seja com os apoios emergenciais que estamos realizando, seja com a manutenção dos investimentos para que o futebol retome sua normalidade, no menor prazo possível”, disse o presidente da CBF, Rogério Caboclo. “A maior contribuição da CBF será manter a estabilidade das competições previstas no calendário, garantindo aos clubes o cumprimento de seus contratos de patrocínio e direitos de transmissão, além das receitas da bilheteria. Temos confiança em superar esse desafio”, completou.

O pacote de medidas inclui também mais R$ 120 mil para cada uma das 27 federações estaduais. Os árbitros também serão beneficiados. Sem poderem receber pelos jogos em que apitam, os 486 membros do quadro nacional vão receber ao todo R$ 900 mil. Outra parcela do auxílio é a isenção aos clubes do pagamento de taxas de registro em transferência. Essa medida vale por tempo indeterminado e pela estimativa da CBF vai gerar das equipes uma economia de R$ 4 milhões nos três primeiros meses.

Vídeos
Últimas notícias