*
 

O primeiro tempo assustou. O domínio dos visitantes deixou apreensivo o torcedor do Brasiliense e o avanço até as oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro parecia comprometido. Mas o Jacaré virou sobre o Sergipe, na tarde deste sábado (2/6), no Abadião, e vai a Aracaju com o 2 x 1 conquistado no DF.

Como fez campanha inferior à dos nordestinos, o Brasiliense decidirá a vaga às oitavas longe de casa, no próximo sábado (9). “Jogo difícil, a vantagem simples já é interessante”, analisou o meia-atacante Morais. Há, porém, um alerta do jogador: “Temos de encaixar o contra-ataque”.

Daniel Ferreira/Metrópoles

As frases do jogador do Brasiliense resumem o duelo. A transição defesa-ataque, principalmente no primeiro tempo, impediu qualquer situação de gol do Jacaré. Além disso, o Sergipe tomou conta do Abadião. Rápido, o time de Aracaju atacava e marcava de forma quase pegajosa.

Aos 24 minutos, William Paulista fez, de cabeça, 1 x 0. Embora tenha jurado não jogar defensivamente, o Sergipe, depois do gol, formou uma faixa imaginária no meio de campo e dificultou ainda mais os ataques brasilienses.

 

Postura nova
A atitude do elenco dirigido por Ailton Ferraz precisava mudar. A bronca deve ter sido dura. Em cobrança de falta de Morais, com apenas um minuto do segundo tempo jogado, a zaga sergipana se preocupou demais com os jogadores mais altos. Assim, o baixinho Aldo ficou livre para empatar, também de cabeça.

 

Atacando contra o Sol, o Brasiliense passou a pressionar para virar e jogar por um empate no próximo sábado. Aos 20 minutos, Romarinho acertou um chute preciso no canto esquerdo e fez 2 x 1.

Apesar de a situação de domínio ter se invertido, o Sergipe não deixou de ameaçar. O goleiro Edmar Sucuri tirou duas chances de gols “com o olhar”. Os últimos minutos foram usados pelos visitantes para pressionar e tentar o empate. Mesmo com algumas tentativas perigosas, o placar não foi alterado.

BRASILIENSE (2)
Edmar Sucuri; Gabriel, Preto Costa, Lúcio e Wellington Saci; Aldo, Peninha, Erick Flores (Radamés) e Morais (Filipe Cirne); Nunes e Reinaldo
Técnico: Ailton Ferraz

SERGIPE (1)
Jean; Augusto Potiguar, Cláudio Baiano, Heverton e Marinho Donizete; Brendon, Danilo Rios (Obina), Ramalho e Natan (Carlos Alexandre); William Paulista e Diogo (Marquinhos do Sul)
Técnico: Edmilson Silva

Gols
: William Paulista, aos 24 minutos do primeiro tempo; Aldo, ao primeiro minuto, e Romarinho, aos 20 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos: Lúcio, Erick Flores, Gabriel e Filipe CIrne (Brasiliense)
Árbitro: Wasley do Couto Leao (PA)
Estádio: Abadião, em Ceilândia
Público e renda: não divulgados

 

 

COMENTE

brasilienseSérie Dsergipe
comunicar erro à redação

Leia mais: Futebol