Atlético-MG cola no G-6 e rebaixa Juventude com vitória apertada

Depois de celebrar a fuga na temporada passada, os gaúchos voltam à Série B com quatro rodadas de antecedência

atualizado 28/10/2022 8:45

Atlético-MG/Flickr

Após três tropeços seguidos, o Atlético-MG se reencontrou com as vitórias no Brasileirão nesta quinta-feira (27/10). Hospedou o lanterna Juventude no Mineirão e, mesmo superior nos 90 minutos, ganhou apertado, por somente 1 x 0, igualando os 51 pontos do Athletico-PR, colando no G-6. De quebra, os comandados de Cuca confirmaram o rebaixamento da equipe de Caxias do Sul. Depois de celebrar a fuga na temporada passada, os gaúchos voltam à Série B com quatro rodadas de antecedência.

Em uma partida que podia ter festejado uma goleada, o Atlético-MG pecou demais nas finalizações – até pênalti desperdiçou, com Nacho Fernández – e passou aperto desnecessário nos minutos finais. O goleiro Everson realizou defesas difíceis para salvar o time de novo vexame.

Depois de empates com Ceará e Fortaleza e derrota diante do Flamengo, o técnico Cuca optou por mexer na escalação do Atlético-MG, preocupado com a perigosa aproximação de São Paulo, Fortaleza e Botafogo na luta por uma vaga à Libertadores de 2023 Zaracho, Rubens e Ademir perderam as vagas para Nacho Fernández, Keno e Pavón.

Modificado, o Atlético partiu para o ataque assim que o árbitro autorizou o início de jogo e foi logo assustando o goleiro César No primeiro minuto, Keno bateu raspando a trave. Nacho também teve sua chance e bateu forte, mas para o alto. Acuado, os gaúchos não conseguiam segurar a bola e levavam enorme pressão.

De tanto insistir, os mineiros não demoraram a abrir o marcador. Keno tocou para Jair servir Dodô. O lateral-esquerdo bateu forte, com raiva, e fez 1 x 0 logo aos 11 minutos. Seu primeiro gol no ano. O volume gigantesco de jogo merecidamente virou vantagem no placar.

Apostas de Cuca, Nacho e Pavón mostravam boa parceria e se procuravam em campo. Ambos tiveram suas chances antes do intervalo, mas a ansiedade acabou atrapalhando. O Juventude demorou mais de 30 minutos para chegar pela primeira vez. Yuri Lima, de cabeça, exigiu bela defesa de Everson. Pitta também teve boa chance e mandou para fora, cara a cara.

A volta do intervalo foi semelhante ao início da partida, com ataque contra defesa. Nacho falhou em cobrança de falta no primeiro minuto e logo depois sofreu um pênalti de Paulo Henrique. Assumiu a cobrança e bateu para defesa de César, que ainda espalmou o rebote.

Querendo tranquilidade na partida, o Atlético chegava bem, mas mostrava nervosismo na hora de ampliar. Keno perdeu cabeçada livre na pequena área e Pavón, após limpar a marcação, mandou para longe. Cuca perdeu a paciência e mexeu no setor ofensivo inteiro, optando por Zaracho, Alan Kardec e Vargas.

Assim como Cuca, a torcida também estava impaciente com a falta de mais gols. E começou a vaiar o toque sem objetividade aos 28 minutos. Nacho, que podia se firmar, tomou um cartão amarelo bobo e terá de cumprir suspensão em confronto direto com o São Paulo, na terça-feira.

Sem conseguir ampliar, o Atlético-MG mais uma vez na temporada levou seu torcedor ao desespero ao passar sufoco desnecessário nos minutos decisivos. Everson salvou gol feito de Rafinha. Sem nada a perder, o Juventude buscou o empate por uma sobrevida até o fim, mas não conseguiu e é o primeiro da elite a amargar o rebaixamento. Já os mineiros sabem que precisam melhorar para confirmar a vaga na fase prévia da Libertadores.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 1 x 0 JUVENTUDE

ATLÉTICO-MG – Everson; Guga, Jemerson, Júnior Alonso e Dodô; Jair (Otávio), Allan e Nacho Fernández (Calebe); Keno (Zaracho), Pavón (Vargas) e Eduardo Sasha (Alan Kardec). Técnico: Cuca.

JUVENTUDE – César; Paulo Henrique, Thalisson Khelven, Paulo Miranda e Rodrigo Soares; Yuri Lima (Ruan), Elton (Jean), Jadson, Capixaba (Rafinha) e Chico (Bruno Nazário); Pitta (Óscar Ruiz). Técnico: Lucas Zanella.

GOL – Dodô, aos 11 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS – Nacho Fernández e Júnior Alonso (Atlético-MG) e Jean (Juventude).

ÁRBITRO – Sávio Pereira Sampaio (DF).

RENDA – R$ 454.977,19.

PÚBLICO – 18.298 pagantes.

LOCAL – Mineirão, em Belo Horizonte.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias