Arsenal demite mascote com 27 anos de clube e culpa falta de público

Clube cortou gastos com pandemia do novo coronavírus e sobrou até para o Gunnersaurus. Torcidores e simpatizantes criticaram a decisão

atualizado 05/10/2020 21:15

Mascote do Arsenal é demitidoReprodução / Twitter / Gunnersaurus

O mundo sofre com os problemas causados pela pandemia do novo coronavírus. No futebol não poderia ser diferente e a crise afetou quem precisa da bola para sobreviver. Nesta segunda-feira (5/10), o Arsenal (ING) demitiu o funcionário que se caracterizava como o mascote do clube há 27 anos.

O clube alegou corte de gastos devido à crise causada pelo coronavírus. E acabou sobrando para o Gunnersaurus, mascote da equipe. O inglês Jerry Quy interpretava o personagem.

De acordo com a ESPN, o time inglês alegou que a presença do mascote em jogos do clube era desnecessária devido à ausência de público nos estádios. Porém, o Arsenal deixou em aberto a possibilidade de retorno do Gunnersaurus na na volta dos torcedores às arenas.

Mas a internet não reagiu bem à demissão do mascote. Veja reações:

O Sevilla brincou anunciando a contratação no fim da janela de transferências

“Gunnersaurus sai, entra Partey”, brincou o perfil ESPN FC, citando a mais recente contratação do Arsenal

Torcedores lamentaram a saída do mascote

 

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias