Aos poucos, futebol encontra soluções pós-coronavírus pelo mundo

Nessa quinta-feira, Campeonato Francês teve o fim decretado e Paris Saint-Germain foi coroado campeão pela nona vez na história

atualizado 01/05/2020 21:45

Reprodução/Twitter

A pandemia do novo coronavírus parece ser algo superado em alguns pontos isolados do planeta. No último dia 26, a cidade chinesa de Wuhan, considerado o primeiro epicentro da Covid-19, afirmou estar livre da doença. No mundo esportivo, algumas respostas também se tornaram mais próximas da realidade.

Enquanto as principais ligas pelo mundo encaminham um desfecho, ou pelo menos um retorno, o Campeonato Francês saiu na frente. Após uma decisão do primeiro-ministro da França impedir a realização de eventos esportivos no país até o segundo semestre, a Ligue 1 teve o final decretado. Assim, o PSG, que liderava o certame, foi declarado campeão. Foi o nono troféu do time parisiense na história do Campeonato Francês.

Na Espanha, outro polo importante do futebol europeu, a decisão será no sentido de retomar as disputas no futebol. O governo espanhol, onde a Covid-19 já vitimou mais de 20 mil pessoas, recentemente autorizou a retomada de treinos dos clubes. A volta definitiva às atividades ocorrerá em 11 de maio. O retorno aos treinos, entretanto, só será possível após a testagem dos atletas de La Liga. Ainda não há, porém, um protocolo médico para a disputa das partidas do Campeonato Espanhol.

A Itália, país com mais de 25 mil mortos por Covid-19, o caminho pode ser semelhante ao percorrido na França. Paolo del Pino, presidente da Liga Serie A, já aceitou o fim precoce do Campeonato Italiano caso uma decisão do governo da Itália assim defina.

“Se for possível (dar continuidade à Série A) seguindo todos os padrões de saúde e protocolos, ótimo. Se não for, nós vamos aderir estritamente as decisões do governo, como sempre fizemos”, afirmou, por meio de comunicado oficial.

Dependendo da torcida…

Na Inglaterra, a Premier League é outra competição que caminha para o retorno. Na Terra da Rainha, entretanto, é possível que os torcedores decretem o fim da competição. O líder nacional do policiamento no futebol, Mark Roberts, explicou melhor a situação, em entrevista ao jornal The Telegraph.

Caso torcedores se juntem do lado de fora dos estádios, promovendo aglomerações, as forças policiais serão obrigadas a agir e interromper a realização dos jogos.

“O que não queremos é que determinadas ações atrapalhem a quarentena e todo o duro trabalho que as pessoas realizaram durante o isolamento social, porque torcedores se juntaram em estádios e centros de treinamento”, disse Roberts.

Futebol brasileiro

No Brasil, ainda não se há um consenso sobre o retorno dos jogos. Apesar do lobby do presidente Jair Bolsonaro, não foram todos os clubes que promoveram uma agenda de retorno aos treinos. Em alguns clubes, houve acordo para redução de salários. Foi o caso, por exemplo, do Corinthians. Em outros, como no Flamengo, houve corte de pessoal, com a demissão de profissionais como uma secretária, uma nutricionista e um auxiliar-técnico.

Apesar do cenário nebuloso, importantes campeonatos estaduais, como o Carioca e o Paulista, vivem a expectativa de terem campeões e rebaixados decididos em campo.

Vídeos
Últimas notícias