Além de Maradona, só presidentes da Argentina e Fangio foram velados na Casa Rosada

A última vez que a sede do governo argentino foi palco desse tipo de despedida foi há dez anos, na morte de Néstor Kirchner, em 2010

atualizado 26/11/2020 9:33

Casa Rosada com bandeira de MaradonaRodrigo Valle/Getty Images

Milhares de argentinos estão reunidos na manhã desta quinta-feira (26/11), em frente à Casa Rosada, para se despedir de Diego Armando Maradona. O ídolo está sendo velado na sede do governo da Argentina, uma honraria para poucos no país.

A família de Maradona aceitou o convite do presidente Alberto Fernández para realizar o velório no local. Antes do eterno camisa 10 argentino, somente um esportista havia sido velado na sede do governo: o piloto Juan Manuel Fangio, pentacampeão de Fórmula 1, em 1995. Ele morreu vítima de insuficiência crônica renal, aos 84 anos.

Aos 60 anos, Maradona recebe a mesma homenagem de Fangio e que costuma ser exclusiva para ex-presidentes da Argentina. Além dos dois esportistas, somente Bartolomé Mitre, Manuel Quintana, Carlos Pellegrini, Roque Saenz Peña, Julio Roca, Marcelo Torcuato de Alvear e Néstor Kirchner tiveram o funeral no local histórico.

0

A última vez que a Casa Rosada foi palco desse tipo de despedida foi há dez anos, na morte de Néstor Kirchner. Na ocasião, o ex-presidente foi saudado por milhares de pessoas em uma cerimônia que durou mais de 24 horas.

Vídeos
Últimas notícias