Abel vê “plano cumprido” e celebra retorno de “solidez defensiva” do Palmeiras

Abel Ferreira está satisfeito com a atuação de seus comandados no empate sem gols com o Atlético-MG, pela semifinal da Copa Libertadores

atualizado 22/09/2021 8:49

Miguel Schincariol/Getty Images

Abel Ferreira está satisfeito com a atuação de seus comandados no empate sem gols com o Atlético-MG, pela semifinal da Copa Libertadores. O treinador do Palmeiras considera que o “plano foi cumprido” no Allianz Parque porque o seu time, embora praticamente não tenha atacado, teve uma postura inteligente e conseguiu anular o ataque do adversário mineiro.

“O plano foi cumprido. Sabemos que o Atlético tem um lateral que ataca muito. Analisamos como eles fazem gols e uma parte vem do Arana. É influente nos gols. Sem bola, fomos inteligentes e astutos. Com bola, temos que melhorar”, avaliou.

O treinador português, há quase um ano no Palmeiras, se tornou o treinador que mais vezes dirigiu a equipe no Allianz Parque. Ele ficou especialmente satisfeito com o resultado porque a sua equipe não levou gol. O time paulista abriu mão de jogar em nome da extrema cautela, mas conseguiu parar um rival que havia balançado as redes de seus adversários nos últimos 14 jogos.

“O Atlético é uma equipe que faz gols com facilidade. Por isso investiu nos jogadores que investiu, para fazer gols. Tenho que valorizar o trabalho da minha equipe no momento de se defender. Fomos inteligentes, compactos e uma equipe que conseguiu jogar com as armas que tinha”, opinou o português.

“Vínhamos com uma série de gols sofridos. Então foi fundamental nesses dois jogos passar confiança para a equipe, porque uma equipe que não seja sólida defensivamente não vai ganhar nada. Recuperamos essa solidez defensiva”, acrescentou.

Palmeiras e Atlético-MG voltam a se enfrentar na próxima terça-feira, no Mineirão. Quem vencer se classifica para a decisão em Montevidéu, no Uruguai, marcada para 27 de novembro. Novo empate sem gols leva a definição para os pênaltis. Igualdade com gols classifica o Palmeiras. Em Belo Horizonte, algum dos dois oponentes terá de acertar ao menos um chute no gol.

O Mineirão terá 30% de sua capacidade ocupada depois que o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, voltou a autorizar a presença de público. O técnico palmeirense não se importa com o fato de o rival poder contar com o apoio de sua torcida e o Palmeiras não. Na sua avaliação, quem “faz a diferença são os jogadores”. No entanto, ele diz que vai acreditar na mobilização “dos verdadeiros torcedores palmeirenses”, mesmo distantes.

“Vamos contar com uma corrente, uma energia positiva para nos ajudar a atravessar esses obstáculos”, garantiu o técnico. “Sabemos o que queremos e vamos defender o que é nosso com unhas e dentes”.

 Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesesportes

Vídeos
Últimas notícias