Frustrado, Jon Jones pede que o UFC o demita: “Por favor, me liberem”

Ex-campeão meio-pesado viu Dana White dizer que seus pedidos por mais dinheiro são sinal de que não quer lutar com Francis Ngannou

atualizado 29/03/2021 18:24

Ronald Martinez/Getty Images

Jon Jones considera que o tratamento que vem recebendo do UFC, e particularmente do presidente da companhia, Dana White. Na tarde desta segunda-feira (29/3), o ex-campeão do peso-pesado chegou a pedir as contas da organização pelas redes sociais.

“Por favor, apenas me liberem”, escreveu Jones. Menos de meia hora depois, ele apagou a publicação.

O motivo do “desabafo” seria a insatisfação do lutador com com seus empregadores e negociações no último ano. Jones não luta desde março de 2020, quando venceu Dominick Reys e defendeu o cinturão dos meio-pesados pela 11ª vez. Meses depois, o americano se disse insatisfeito com seu contrato e ameaçou se aposentar caso não recebesse mais.

Bones voltou atrás e, segundo ele, dirigentes do UFC lhe haviam dito que ele seria bem recompensado caso subisse de peso. Após cumprir o pedido, Dana White chegou a afirmar que ele desafiaria o vencedor entre Stipe Miocic e Francis Ngannou.

Contudo, logo após o UFC 260 do último sábado, em que Ngannou nocauteou Miocic no segundo round e conquistou o cinturão da categoria, Jones foi às redes sociais com uma citação do filme “Jerry Maguire”: “Mostre-me o dinheiro”, uma forma de pedir por uma proposta polpuda para encarar o campeão. Minutos depois, na entrevista coletiva, White disse que aquela era uma forma de Jones mostrar que não queria encarar Ngannou de verdade.

Vídeos
Últimas notícias