*
 

A Chapecoense lembrou as vítimas do acidente aéreo que matou 71 pessoas há um ano. Neste sábado (11/11), os sobreviventes receberam medalhas do ministro do Esporte,  Leonardo Picciani. Além disso, o clube realizou um culto ecumênico, palestras com psicólogos sobre luto e superação.

Foi uma cerimônia fechada, sem a presença de imprensa e de público. Ao todo, 68 famílias foram homenageadas. Na solenidade, os agraciados foram chamados de 10 em 10 e receberam as medalhas das mãos do ministro, do presidente da Chapecoense, Plínio David de Nês, e do prefeito de Chapecó, Luciano Buligon. O zagueiro Neto recebeu a Cruz e o Mérito Desportivo representando todos os sobreviventes da tragédia.

“São as duas maiores honrarias do esporte. A entrega tem uma importância muito grande porque essa tragédia se tornou um marco para toda a população”, disse Picciani. “Mas até na tristeza, o esporte consegue levar bons exemplos, como a união, a solidariedade, a compaixão. Foi algo que marcou todo o Brasil, por isso a importância de o país reconhecer e fazer essa homenagem”, disse.

O presidente da Chapecoense, Plínio David de Nês, agradeceu o gesto e a presença do ministro. “Traz um conforto para as famílias, que recebem hoje, num misto de tristeza e alegria, essa honraria como reconhecimento do povo brasileiro àqueles que representaram dignamente o sonho de todo esportista brasileiro”, declarou.

Com informações do Ministério do Esporte

 

 

COMENTE

acidenteChapecoenseministério do esporte
comunicar erro à redação