Agora companheiros, Kyrie e Harden protagonizam temporada de estrelas complicadas na NBA

Apesar do talento, armadores do Brooklyn Nets têm chamado a atenção pelo que fazem e dizem fora das quadras

atualizado 13/01/2021 19:54

Bob Levey/Getty Images/Mike Stobe/Getty Images

Com Kevin Durant e Kyrie Irving, o Brooklyn Nets já era um dos times mais interessantes da NBA. Porém, ao adicionar James Harden nessa quarta-feira (13/1), a equipe de Nova York se tornou um dos experimentos mais interessantes — e imprevisíveis — da liga.

James Harden e Kyrie Irving são dois dos maiores talentos da NBA. O “Barba” começou sua carreira na liga como um competente sexto homem no Oklahoma City Thunder e, desde que foi trocado para Houston, em 2012-13, se tornou uma garantia de conseguir carregar a equipe rumo aos playoffs e estar na conversa para MVP (prêmio que venceu em 2017-18). Já Kyrie é um dos jogadores mais elétricos da liga, com um controle de bola impecável, tendo ajudado LeBron James a vencer um título da NBA com o Cleveland Cavaliers em 2016.

No entanto, apesar de todo o talento e currículos vitoriosos, Harden e Kyrie têm chamado a atenção mais pelo que estão fazendo fora de quadra do que dentro dela na temporada 2020-21 da NBA.

Na noite dessa quarta (13/1), Kyrie Irving desfalcou o Brooklyn Nets pela quinta vez consecutiva na temporada. A justificativa oficial pela ausência é “razões pessoais”. Seu próprio técnico, Steve Nash, ficou dias no escuro, sem conseguir se comunicar com o atleta. No entanto, na última terça, surgiram vídeos de Irving dançando, supostamente comemorando o 30º aniversário de sua irmã.

Entre as especulações ventiladas, o armador estaria em Toronto, na companhia do rapper Drake. A NBA se pronunciou afirmando que investigará o caso, já que Kyrie aparece sem máscara, aglomerado e em um ambiente fechado, violando os protocolos de saúde da liga para combater o coronavírus.

A controvérsia é apenas a última de uma série que tem acompanhado o armador durante toda a sua carreira. Apenas nesta temporada, Irving foi a público afirmar que sentia falta de atuar ao lado de um jogador capaz de decidir jogos — mesmo já tendo jogado com LeBron James — e entrou em conflito com a imprensa, chamando os jornalistas de peões e avisando que não falaria com eles após os jogos. “Parem de distrair a mim e ao meu time e apreciem a arte. Nós somos diferentes aqui. Eu não falo com peões. Minha atenção é mais valiosa”, escreveu em suas redes sociais.

Barba da discórdia

Após uma surra para o Los Angeles Lakers na última terça, James Harden soltou o verbo na coletiva pós-jogo: “Simplesmente não somos bons o suficiente. Essa situação é louca, não acho que pode ser consertada”.

A situação referida pelo camisa 13 começou a se desenvolver com a eliminação dos Rockets ainda na bolha disputada em Orlando. A derrota na segunda rodada para o Los Angeles Lakers causou uma verdadeira reviravolta na franquia, causando a demissão do gerente-geral Daryl Morey, um dos principais parceiros de Harden na montagem da equipe de Houston, e o pedido de troca de Russell Westbrook, amigo de James (Wesbrook foi subsequentemente trocado para o Washington Wizards).

Não demorou para que o próprio Harden pedisse para ser trocado, com times como Brooklyn e Philadelphia — onde Morey está trabalhando atualmente –, largando como os favoritos para contar com os serviços do camisa 13.

O jornalista Tim McMahon, da ESPN, apurou que Houston foi conivente com uma cultura de dizer “sim” para todos os desejos de Harden, fazendo vista grossa para seus atrasos e até mudando o itinerário de viagem da equipe caso James desejasse permanecer por mais tempo em uma cidade de seu agrado (o expediente teria sido uma das razões para a insatisfação de Westbrook, conhecido pelo seu profissionalismo e dedicação).

E agora?

Houston agiu rápido para impedir que o drama causado por Harden infectasse todo o vestiário e mandasse para o ralo toda a temporada dos Rockets. Com uma equipe reformada, formada por Wall, Cousins e pelo jovem Christian Wood, o time somou apenas três vitórias em nove partidas, ocupando a penúltima colocação do Oeste.

Sem Harden, e com Victor Oladipo em seu lugar, os Rockets apostam que têm um time para brigar por playoffs no Oeste. Com um ambiente melhor, sem a pressão de ter que lidar  com uma estrela insatisfeita, é possível que a aposta dê bons resultados já neste campeonato. Caso a equipe reformada não consiga se ajeitar em quadra, Houston conseguiu na troca por Harden diversas trocas de draft, que podem servir para construir uma equipe jovem no futuro ou serem usadas em possíveis trocas.

E como Harden, Irving e Durant funcionarão juntos em Brooklyn? No papel, o potencial é para ser um dos trios mais fortes da história da NBA. Porém, com três jogadores acostumados a terem a bola nas mãos, o risco de se tornar um ataque previsível é alto, além de questões defensivas — algo que já era um problema nos Nets.

Sacrifícios terão que ser feitos, entender a hora de liderar e a hora de assumir um papel secundário. Algo que Harden e Kyrie sempre demonstraram dificuldade em fazer.

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias