Não tem mundial? Fittipaldi usará nº 51 inspirado em título do Palmeiras

Pietro representará o Brasil no GP de Sakhir substituindo o francês Romain Grosjean

atualizado 02/12/2020 13:46

Haas F1 Team/ RF1

O Palmeiras pode não ter o seu Mundial de 1951 reconhecido pela Fifa, mas isso não impede seus torcedores de se orgulharem da conquista. Um deles, levará esse orgulho para as pistas de Fórmula 1 no próximo domingo (6/12).

Pietro Fittipaldi representará o Brasil no Grande Prêmio de Sakhir, substituindo o francês Romain Grosjean, que sofreu um grave acidente no GP do Bahrein. Em sua Haas, estará o número 51, em homenagem ao título do Verdão.

“Esse era o número de teste da Haas, desde que eu comecei a testar com eles”, contou Pietro ao UOL Esporte. “Quando a equipe perguntou para mim qual o número que eu queria usar neste fim de semana, decidi ficar com ele porque era o número que estava comigo desde o começo com eles, e vai ser um número de testes que vai subir comigo para o grid. E também sou palmeirense roxo e todo mundo sabe que, em 51, o Palmeiras ganhou o Campeonato Mundial”, defendeu.

Apesar de ter sido nascido e criado em Miami, Pietro sempre acompanhou o Palmeiras de perto, paixão herdada do pai, Gugu Cruz.

O Palmeiras reivindica o reconhecimento da conquista por ter vencido a Copa Rio, competição que contou com oito times sul-americanos e europeus – além do Palmeiras, Vasco, Nacional do Uruguai, Juventus, Sporting, Áustria-Vienna, Estrela Vermelha e Nice. Disputado em 1951, o torneio foi tratado como um mundial na época, mas a posição atual da Fifa é de não reconhecer novos campeões mundiais de antes de 1960, ano da primeira edição da Copa Intercontinental.

Vídeos
Últimas notícias