Lewis Hamilton vence em casa e amplia vantagem no campeonato

O britânico chegou aos 223 pontos, ampliando a vantagem em relação ao companheiro de equipe, Bottas, que tem 184

Mark Thompson/Getty ImagesMark Thompson/Getty Images

atualizado 14/07/2019 12:35

Em uma corrida repleta de grandes disputas de posição, o piloto Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu, neste domingo (14/07/2019), o GP da Inglaterra, 10ª das 21 etapas da temporada da Fórmula 1. Esta é a 80ª vitória do britânico na principal categoria do automobilismo, se aproximando a marca histórica de 91 triunfos do alemão Michael Schumacher. A sétima no ano. Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na Mercedes, chegou em segundo, seguido pelo monegasco Charles Leclerc, da Ferrari.

Hamilton, que também fez a volta mais rápida da prova e somou mais um ponto, aumentou sua vantagem na classificação do Mundial O britânico soma 223 pontos, contra 184 de Bottas e 136 de Max Verstappen, da Red Bull, quinto colocado na prova. Sebastian Vettel, da Ferrari, que terminou apenas em 16º lugar, permanece com 123 pontos, enquanto o monegasco Charles Leclerc, seu companheiro na equipe italiana, acumula 120. A 11ª etapa do Mundial de Fórmula 1 será disputada dia 29, na Alemanha.

Apenas uma ultrapassagem foi registrada na largada. Sebastian Vettel passou Pierre Gasly e assumiu a quinta colocação. Na frente, Hamilton pressionou muito Bottas em busca do primeiro lugar. Na quarta volta, o britânico chegou a conseguir a ultrapassagem, mas o finlandês sustentou a posição.

O grande duelo ficou pelo terceiro lugar entre Leclerc e Verstappen, repetindo a briga na corrida anterior na Áustria, quando o piloto da Red Bull venceu, após grande disputa. A 10ª volta foi sensacional. Verstappen forçou, Leclerc se defendeu, Vettel chegou e trouxe Gasly, que acabou passando o alemão.

Na 14ª volta, começaram as paradas de boxe. Pararam Leclerc, Verstpapen e colocaram pneus macios. O holandês ganhou a posição na saída. Mas o piloto da Red Bull errou na segunda curva e o monegasco recuperou a posição.

Na 21ª volta, Antonio Giovinazzi, da Toro Rosso, saiu da pista e o safety car foi acionado. Com isso, Hamilton e Vettel foram para o boxe e colocaram pneus duros. Leclerc voltou para trocar pneus e caiu do terceiro para o sexto lugar. Pelo rádio, reclamou com a equipe.

Hamilton assumiu a liderança, seguido por Bottas, Vettel, Gasly, Verstappen e Leclerc. E as emoções se sucederam. Leclerc e Vertappen voltaram a brigaram desta vez pela quinta colocação.

Vertappen manteve a posição e ultrapassou Gasly, seu companheiro de equipe, na 27ª volta. O francês passou a segurar Leclerc, mas cedeu à pressão sete voltas depois. Na 38ª volta, Verstappen passou Vettel, que bateu na traseira da Red Bull. Os dois carros voltaram para a pista.

Vettel teve de trocar o bico da Ferrari, caiu para a última colocação e ainda foi punido com dez segundos acrescidos ao seu tempo final de prova, mas Verstappen retornou normalmente e permaneceu na quinta colocação. No fim da prova, o alemão pediu desculpas para o holandês.

Na frente Hamilton e Bottas disputavam uma prova particular e brigavam pela volta mais rápida. Eles tinham mais de 20 segundos de vantagem para Leclerc.

Bottas parou para trocar pneus na 47ª volta e voltou 21 segundos atrás de Hamilton e quatro segundos à frente de Leclerc.

No fim da corrida, as atenções se voltaram para a briga pela sexta colocação entre Carlos Sainz Jr., da McLaren, e Daniel Ricciardo, da Red Bull.

Hamilton cumpriu a promessa de levar alegria ao torcedor britânico e venceu pela sexta vez em Silverstone, diante de 141 mil espectadores. Foram 351 mil fãs durante todo o fim de semana no circuito inglês.

Últimas notícias