Após postura em ato, Leclerc critica manchetes por fazê-lo “soar racista”

O piloto da Ferrari afirmou que prefere não se ajoelhar porque não quer se associar a “movimentos políticos”

atualizado 06/08/2020 16:12

Leclerc olha para cimaMark Thompson/Getty Images

Charles LeClerc demonstrou irritação sobre como a imprensa repercutiu uma entrevista sua dada à Gazzetta dello Sport. O piloto da Ferrari afirmou que prefere não se ajoelhar durante os protestos antirracistas que a Fórmula 1 tem feito antes da corrida.

Segundo ele, no entanto, sua postura tem sido utilizada para colocá-lo no “mesmo grupo destas pessoas nojentas que estão discriminando outras por conta de sua cor de pele, religião ou gênero. Não faço parte deste grupo e nunca farei. Sempre fui respeitoso com todos e isso deveria ser o padrão”, escreveu em suas redes sociais.

O piloto ainda afirmou que “é muito triste ver algumas pessoas manipulando minhas palavras para fazer manchetes que fazem com que eu soe racista. E para quem quer usar minha imagem para promover ideias erradas, por favor pare. Não me envolvo com política e não quero me envolver nisso”.

Na entrevista à Gazetta, ele disse que é “contra o racismo, luto contra ele e estou feliz que a F1 use sua plataforma para mostrar ao mundo qual é o caminho correto”.

Vídeos
Últimas notícias