Após fala racista contra Hamilton, Piquet será banido de paddock da F1

O ex-piloto brasileiro se referiu ao heptacampeão Lewis Hamilton como "neguinho" ao comentar batida do britânico com Verstappen

atualizado 29/06/2022 17:18

Nelson Piquet, ex-piloto brasileiro de Fórmula 1Lars Baron/Getty Images

Após ter se referido ao piloto Lewis Hamilton como “neguinho” ao comentar uma batida do britânico com Max Verstappen em corrida do ano passado, o brasileiro Nelson Piquet sofrerá uma punição da Fórmula 1 por conta da fala racista.

De acordo com a BBC, o ex-piloto e tricampeão da F1 será banido de frequentar o paddock de todas as provas da principal categoria do automobilismo mundial.

Nesta quarta-feira (29/6), Piquet divulgou um comunicado em que pede desculpas, mas minimiza o uso da expressão “neguinho”, alegando se tratar de um termo comumente utilizado.

“O que eu disse foi mal pensado, e não defendo isso, mas vou esclarecer que o termo usado é aquele que tem sido amplamente e historicamente usado coloquialmente no português brasileiro como sinônimo de ‘cara’ ou ‘pessoa’ e foi nunca teve a intenção de ofender”.

Entenda

Ao comentar a batida entre Hamilton e o holandês Max Verstappen (namorado da filha do brasileiro) em corrida do ano passado, no GP da Grã-Bretanhã, Piquet usou a termo racista para se referir ao adversário do genro.

“O neguinho meteu o carro e deixou. O Senna não fez isso. O Senna não fez isso. Ele foi, assim, “aqui eu arranco ele de qualquer maneira”. O “neguinho” deixou o carro. É porque você não conhece a curva; é uma curva muito de alta, não tem jeito de passar dois carros e não tem jeito de passar do lado. Ele fez de sacanagem”.

Hamilton repudiou a fala de Piquet, afirmando que mentalidades arcaicas não cabem no esporte. A Fórmula 1, a Federação Internacional do Automobilismo (FIA), além de equipes como Mercedes, Ferrari, McLaren, Alpine e Aston Martin, repudiaram a fala do ex-piloto de 69 anos.

Quer ficar por dentro de tudo que rola no mundo dos esportes e receber as notícias direto no seu celular? Entre no canal do Metrópoles no Telegram e não deixe de nos seguir também no Instagram!

Mais lidas
Vídeos
Últimas notícias