TikTok cria nova safra de digital influencers focados no humor

Nomes como da psicóloga Pequena Lo, o "galã" Mário Jr. e a repórter Sudestina bombam na web fazendo piada com situações cotidianas

atualizado 04/09/2020 20:17

Ademara Barros, Mário Jr. e Pequena LoReprodução/ Instagram

Antes surpresa, o TikTok já é, atualmente, uma das principais redes sociais acessada pelos brasileiros. No período da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o tempo ocioso fez com que o aplicativo fizesse ainda mais sucesso e, principalmente com danças e challenges pessoas anônimas viralizaram na web. A prátiva fez surgir uma série de humoristas que usam a plataforma de vídeos curtos para criar conteúdos engraçados com temas cotidianos ou de cunho social.

Até então desconhecidos, nomes como da psicóloga Pequena Lo, o “galã” Mário Jr., sósias de celebridades, a repórter Sudestina e outros personagens saíram do anonimato e conquistaram espaço nas redes sociais com vídeos de muito humor no TikTok.

Primeiro a bombar nas redes, principalmente no Twitter, Mário Jr., mais conhecido como Izmaario, passou de desconhecido para “galã” do TikTok com suas cantadas inusitadas. Logo após o sucesso do vídeo “roi, Letícia né?!”, o jovem foi parar nos trending topics, arrancando muitas risadas e algumas críticas.

Já a psicóloga Lorrane Silva, de 24 anos, mais conhecida como Pequena Lo, garante boas risadas com seus vídeos que também circulam pela internet. A jovem, que possui uma deficiência física e precisa da ajuda de muletas, conquistou o público com relatos de momentos cotidianos, como o encontro de amigas em uma balada.

@_pequenaloSIM???? ##fy♬ som original – _pequenalo

A psicóloga, em entrevista ao Metrópoles, contou que se dedicou mais ainda aos vídeos no período da pandemia: “Poder ter esse retorno que estou tendo, com meus vídeos em vários lugares, sendo reconhecidos e compartilhados por vários pessoas, vários famosos, é muito gratificante, uma felicidade enorme.”

Ademara Barros, conhecida na web como repórter sudestina, é uma jornalista nascida em Igarassu (PE) que usa o TikTok para, além do humor, brincar com o vocabulário pernambucano. Além disso, ela criou o personagem “esquerdomacho”, onde utiliza do humor para criticar situações machistas presentes na sociedade.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Pra quem não conhecia o esquerdomacho ainda, tão aí as partes 1 e 2 pra tu mangar ✌️😗

Uma publicação compartilhada por Ademara (@ademaravilha) em

Os sucessos não param por aqui: Kaique Brito, Laura Seraphim e Esdras Saturino também são jovens que se destacam na nova geração do humor brasileiro no TikTok. Até sósias de pessoas famosas ganharam um novo rumo no meio da pandemia: o Justin Bieber brasileiro que viralizou nas redes trata-se do carioca Daniel Xavier, enquanto o Will Smith é o baiano Naio Barreto.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hey brazil, estou me depilando in brazil 👋🇧🇷 Yeah

Uma publicação compartilhada por HEY BRAZIL 🇧🇷 TENKIO! (@danielxavierofc) em

Novos influencers

A moda do TikTok abriu espaço para um sonho de grande parte dos jovens: o emprego de influencer digital. Além do sucesso inegável na internet, os humoristas saem do anonimato para ganhar dinheiro com campanhas de marcas famosas, divulgações, trabalhos e vídeos específicos para uma empresa.

No caso de Izmaario, a plataforma de streaming Netflix repostou um vídeo que o jovem fez em parceria com o influencer Lucas Rangel. Resultado: mais de 50 marcas procuraram o rapaz para fechar contratos de publicidade.

Já a psicóloga Pequena Lo também anda recebendo propostas de marcas famosas. “Através dos vídeos, tenho recebido várias propostas de parcerias, de diferentes marcas”, revelou.

Vale lembrar que os influencers digitais trabalham, literalmente, com a internet. Eles recebem valores especificicos de cada marca para divulgar um produto.

0
Guerra nos EUA

A novidade do TikTok chamou tamanha atenção que o presidente norte-americano, Donald Trump, proibiu transações no país com os proprietários chineses do aplicativo de mensagens WeChat e do TikTok, aumentando um confronto com Pequim sobre o futuro da indústria global de tecnologia. Nos EUA, parlamentares criticam o app por questões de segurança nacional em torno da coleta de dados.

“No que diz respeito ao TikTok, estamos proibindo-o nos Estados Unidos”, afirmou Trump a repórteres. O presidente exige que uma empresa norte-americana compre o aplicativo, agora gerido pela chinesa ByteDance. O app, porém, já anunciou que vai recorrer ao decreto que Trump ameaça publicar banindo o aplicativo do território americano. 

No texto onde pede a saída do aplicativo do país, Trump afirma que o TikTok representa uma ameaça de ordem econômica e de segurança nacional aos interesses americanos. Oficiais do governo dos EUA expressaram preocupações com a possibilidade de que o governo chinês tenha acesso aos dados dos usuários que o aplicativo coleta – o TikTok nega. Cerca de 100 milhões de pessoas utilizam a rede social nos EUA.

Mais lidas
Últimas notícias