*
 

Na quinta temporada, o Masterchef Brasil inovou no episódio de estreia desta terça-feira (6/3). O primeiro capítulo desta edição trouxe o formato de batalhas, que tornou essa fase inicial mais interessante. O confronto entre os candidatos deixou a seleção mais dinâmica e próximos ao momento em que todos entram na cozinha.

Os desafios foram inspirados na gastronomia italiana. Os duas primeiras duplas tiveram que preparar massa fresca e risoto. Os terceiros concorrentes tiveram que executar uma sobremesa com maçã. O clima de disputa e tensão entre os participantes marcou o episódio.

Dalvio, vencedor do primeiro desafio, explicou o plano para ganhar com o ravioli. “A minha estratégia foi destacar o ingrediente principal do prato, que era a massa fresca. Eu sabia que alguns preparos, molhos e acompanhamentos poderiam se sobressair, por isso escolhi uma receita que, se bem executada, daria destaque à massa”, garantiu.

O brasiliense Vinícius Rossignoli, 32 anos, analista de marketing, ousou a preparar uma tarte tatin, clássico preparo francês. O prato, que ganhou algumas ressalvas dos jurados, foi suficiente para o representante do DF avançar à próxima fase.

Carlos Reinis/Band

Africana Crisleine ganhou a prova internacional

 

O quarto duelo foi internacional: a coreana Yulia enfrentou Crisleine, de Cabo Verde. Cada uma das cozinheiras trouxe pratos característicos de suas culturas. A africana, que apostou em uma receita da avó, conquistou a vaga. “A África carrega”, comemorou Crisleine.

No duelo nordestino, o servidor público Aristeu ganhou: o cozinheiro preparou camarões com molho de moqueca. Dois descendentes de alemães tiveram que produzir um schnitzel, um primo europeu do bife à milanesa. Rui ganhou o avental das mãos de Paola.

O artista de rua Kauê ganhou a prova de comida árabe. E na disputa sobre carne vermelha, Carlos se saiu vencedor, após tomar uma tirada de Paola. “Você não precisa que eu diga nada”, disse a jurada sobre a postura do competidor.

As mineiras Anielle e Katleen tiveram que fazer o tradicional pão de queijo. Em disputa equilibrada, Katleen ganhou ao fazer o quitute frito acompanhado de goiabada artesanal.

O gaúcho Césare enfrentou o padre Evandro na prova de churrasco. O religioso se deu melhor na competição e avançou a fase seguinte. “A sua fé foi mais forte, padre”, brincou Fogaça.